MP-PR pede que Richa devolva R$ 24 mil gastos durante viagem a Paris

16 de abril de 2018 às 18:58

Ministério Público do Paraná (MP-PR) pediu que o ex-governador Beto Richa (PSDB) devolva aos cofres do estado o valor de R$ 24 mil, gastos durante uma viagem a Paris em outubro de 2015. Para justificar a ação, em documento apresentado na última sexta-feira (13), o procurador Mateus Nunes Bertoncini argumentou que o dinheiro público não deve ser usado “ao bel prazer dos agentes” e que é “inaceitável a existência de despesas públicas mal justificadas e imprecisas”. Ele julgou a situação como “extravagante e imoral”.

O processo se refere a uma viagem que Richa fez para atender a um compromisso oficial em Xangai, na China, marcado para o dia 13 de outubro. Na época, o ex-governador, a esposa Fernanda Richa e outras autoridades, no entanto, passaram o fim de semana em Paris e só se deslocaram para atender ao evento no dia 12.

O grupo, que não tinha nenhuma agenda na capital francesa, ficou hospedado no Hotel Napoléon, um estabelecimento de cinco estrelas localizado próximo ao Arco do Triunfo. A diária custava cerca de 250 euros por pessoa – aproximadamente R$ 1 mil.

Na ocasião, ao ser questionado pela imprensa sobre a viagem, que teria sido paga com recurso público, Richa afirmou que a escala em Paris foi uma “parada técnica”. A defesa do ex-governador ainda declarou que ele devolveu os valores que não usou durante a viagem e que um feriado chinês dificultou a compra de assentos em voos para o país.

MP-PR

Para o procurador do MPPR, no entanto, “não há nada que justifique” a parada na França. Ele destacou que o feriado aconteceu antes da viagem, que existiam outras opções de voo mais econômicas e que não havia nenhum compromisso oficial em Paris naquele período.

Bertoncini ainda mencionou a extravagância do hotel escolhido para a hospedagem e a situação econômica precária do Paraná na época. “Não resta dúvida, portanto, acerca do desvio de finalidade estampado na conduta dos demandados, o que acarretou evidente prejuízo aos cofres públicos, tudo isto em afronta aos princípios da legalidade, da moralidade, da impessoalidade e da publicidade”, afirma o documento.

Defesa

Em nota, a defesa de Richa disse que a ação é “descabida”, que a parada técnica foi justificada e que os valores devolvidos são superiores aos gastos com a diária. O ex-governador também declarou que acredita que a Justiça vai arquivar o processo.

Richa já foi condenado pela primeira instância sobre o caso. Agora, o processo deve seguir para o Tribunal de Justiça do Paraná.

 

Prudentópolis
26º
Tempo nublado
Ponta Grossa
25º
Tempo nublado
Guarapuava
23º
Tempo nublado
Curitiba
26º
Tempo limpo
Londrina
31º
Tempo limpo
União da Vitória
22º
Tempo nublado
  • É com pesar que a funerária Anjo Gabriel comunica o falecimento da sra Amelia Horodenski aos 84 anos.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do senhor Elias Saplak aos 91 anos.
  • Convite para missa de 7° dia de falecimento
  • É com pesar que a Funerária Anjo Gabriel e o PAF, comunicam o falecimento da Sra. Ana Ditkun.
  • É com pesar que a Funerária São Josafat e o Plano Sindi – Saúde, comunicam o falecimento da Sra. Alayde Lichi Americano.
  • É com pesar que a Funerária São João comunica o falecimento da Sra. Maria Jak Stempniak.
  • Bispos do PR visitam Itaipu e ressaltam parcerias sociais da usina com a Cáritas, vinculada à Igreja Católica
  • Paraná foi o terceiro estado mais visitado por turistas internacionais em janeiro
  • Parques do Interior impulsionam crescimento de 64% do turismo nas Unidades de Conservação
  • Unicentro abre inscrições para o Curso Pré-Vestibular de 2024
  • Paraná apresenta novas estruturas de apoio e amplia investimentos para mulheres
  • Ações do Verão Maior Paraná tiveram impacto de R$ 107,6 milhões no PIB do Estado