Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Prudentópolis deve colher 200 toneladas de pinhão segundo aponta o Deral.

16 de abril de 2018 às 18:33
Uma das principais causas é a colheita precoce, fora do período liberado legalmente.

O inverno deste ano terá menos pinhão na chapa do fogão à lenha em Guarapuava e região.

Isso porque o ano de 2018 está sendo atípico para vendedores da semente. De acordo com o técnico do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura, regional de Guarapuava, Dirlei Manfio, nos últimos anos a cultura do pinhão tem enfrentado ciclos de altos e baixos.

Uma das principais causas é a colheita precoce, fora do período liberado legalmente.

“Pode observar que às margens das rodovias, principalmente, a PR-466, quase não vê vendedores de pinhão.

Outro indicativo apontado por Manfio é o preço da semente do pinheiro araucária, que nos supermercados e pontos de vendas está alto.

O valor oscila entre R$ 6,50 e R$ 7,00 o quilo. Para se ter uma ideia da redução do pinhão, o município de mesmo nome colheu 500 toneladas no ano passado.

Neste ano a produção caiu para 200 toneladas, mas a carga é levada fechada para fora, segundo o Deral. Em Guarapuava, serão colhidas 250 toneladas; em Turvo, 300t e em Prudentópolis, 200t. Já em Candói a produção é de apenas 20 toneladas, segundo a previsão do Deral. “A colheita deste ano será em média 50% a menos do que o ano passado”, diz Dirlei Manfio.