Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Bolsonaro lidera pesquisa para presidência.

14 de maio de 2018 às 17:34

Sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) lidera na corrida eleitoral de 2018 para o Palácio do Planalto, seguido por Marina Silva (Rede), com quem empataria no segundo turno, e Ciro Gomes (PDT).

Os dados são de pesquisa da CNT/MDA realizada de 9 a 12 de maio com 2.002 eleitores, em 137 municípios em 25 estados. O estudo tem 2,2 pontos percentuais de margem de erro.  em alguma chapa.

Bolsonaro aparece com 18,3% contra 11,2% de Marina em cenário com 14 candidatos. Nele, a candidata da Rede disputa a segunda colocação com o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, que aparece com 9%, configurando empate técnico.

Quando as candidaturas se restringem, o percentual dos dois candidatos se aproximam: em cenário com cinco candidatos, Bolsonaro fica com 19,7% e Marina com 15,1%.

Já em cenário em que o tucano Geraldo Alckmin é substituído pelo emedebista Henrique Meirelles, o deputado federal fica com 20,7% contra 16,4% da candidata da Rede.

A dupla é seguida por Ciro, com 11,1% e 12%, respectivamente.

Sem Lula, os principais beneficiados são Marina e Ciro Gomes, que ganham cerca de 4% de intenções cada. Além disso, sem o ex-presidente na pesquisa, o número de brancos e nulos chega a 30% -no cenário com o petista, soma 18%.

Quando aparece, Lula, mesmo preso em Curitiba, lidera a pesquisa: com 32,4% de intenções de voto. No segundo turno, venceria todos os candidatos.

Sem o ex-presidente, o vencedor da maior parte dos cenários seria Jair Bolsonaro, que só aparece empatado com Marina Silva, tendo ambos 27,2% das intenções de voto. Contra Ciro Gomes, o deputado tem 28,2% contra 24,2% do pedetista. Já o cenário mais favorável para o deputado é contra o presidente Michel Temer, onde aparece com 34,7% contra 5,3%.

De acordo com o presidente da CNT, Clésio Andrade, a saída do ministro aposentado Joaquim Barbosa (PSB) da disputa -ele não foi considerado nas perguntas- estimula o aumento de brancos e nulos.

Na pesquisa espontânea, o número de brancos, nulos e indecisos soma 61%.