Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Escola Coronel José Durski vence prêmio nacional do Ministério Público do Trabalho

29 de novembro de 2018 às 08:34
A diretora da escola, Mariuze Chociai Penteado de Carvalho, professores e cinco alunos que participaram do clipe vencedor na categoria música estiveram em Brasília na quarta feira (28) para receber a premiação.

A Escola Municipal Coronel José Durski, de Prudentópolis, venceu a etapa nacional do prêmio instituído pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) contra a exploração da mão de obra infantil.

A diretora da escola, Mariuze Chociai Penteado de Carvalho, professores e cinco alunos que participaram do clipe vencedor na categoria música estiveram em Brasília na quarta feira (28) para receber a premiação.

Antes, porém, a escola recebeu, em Curitiba, na segunda (26), o valor de R$ 15 mil referente à etapa estadual.

De acordo com a professora Mariuze, esse recurso será investido na reforma cobertura do parquinho infantil e da caixa de areia da escola, além da manutenção da quadra esportiva.

Vencemos todas as etapas até chegar ao prêmio nacional”, comemora Mariuze.

Com 341 alunos, desde a educação infantil até a quinta série do ensino fundamental, e 17 salas de aula, a escola mais antiga de Prudentópolis, construída em 1955, começou a sua vitória já na etapa municipal. Segundo a diretora, uma audiência pública com o MPT e a Prefeitura, delegou ao município a missão de instituir um concurso cujo tema conscientizasse sobre a não utilização de crianças no trabalho.

Desde a escolha do tema até a produção final foi uma corrida, literalmente, contra o tempo.

O tempo para a produção era pequeno e o tempo [meteorológico] não ajudava. Precisávamos de imagens externas e chovia, fazia frio, ficava nublado.

Foram dias e noites de muito trabalho, com o comprometimento da equipe, dos professores. Mas valeu a pena”. Ao todo, foram três meses de produção.

Segundo Mariuze, o início do projeto envolveu a realização de várias atividades, que incluíram a produção de textos e poesias.

Quando decidimos que faríamos uma música, pedíamos aos alunos das duas turmas de quartas séries para que juntassem os textos e criasse a letra.

Depois corremos atrás de produtora, arranjos para a música, equipe de filmagem e selecionamos os alunos. Conseguimos fazer tudo e ficou lindo”.