Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Assembleia aprova a Tarifa Rural Noturna como programa de governo e beneficia 12 mil famílias

14 de dezembro de 2018 às 12:15
Criado pela Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), o programa seria encerrado já em janeiro de 2019. A iniciativa beneficia empreendedores da avicultura,  suinocultura e pecuária de leite, entre outras atividades características da zona rural. "O fim desse programa iria prejudicar todos os produtores, principalmente os avicultores de corte do Paraná, já que esse insumo representa 20% do custo da produção", destacou Marcio Nunes.

A Assembleia Legislativa concluiu a votação do projeto de lei 547/2018, que garante a manutenção e torna a Tarifa Rural Noturna um programa de governo, beneficiando mais de 12 mil famílias de produtores do Paraná. A iniciativa, do líder da bancada do PSD, deputado Márcio Nunes, garante desconto de até 60% na energia elétrica consumida das 21h30 às 6h da manhã.

Criado pela Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), o programa seria encerrado já em janeiro de 2019. A iniciativa beneficia empreendedores da avicultura,  suinocultura e pecuária de leite, entre outras atividades características da zona rural. “O fim desse programa iria prejudicar todos os produtores, principalmente os avicultores de corte do Paraná, já que esse insumo representa 20% do custo da produção”, destacou Marcio Nunes.

O parlamentar lembra que o número de inscritos no programa praticamente dobrou nos últimos três anos. “Esta participação crescente mostra a importância da Tarifa Rural Noturna. Ssomente em 2017, aproximadamente 500 produtores optaram pela medição diferenciada da energia utilizada no horário noturno”, analisou Márcio Nunes.

O presidente da Federação da Agricultura do Paraná (FAEP), Ágide Meneguette, cobrou recentemente apoio dos deputados para aprovação da proposta. “O término da Tarifa Rural Noturna irá pesar negativamente em diversas atividades do campo, podendo até inviabilizar algumas”, destaca Meneguette. O projeto segue agora para sanção governamental.