Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Com um a menos, Paraná leva gol no fim e perde para o Operário na estréia

20 de janeiro de 2019 às 21:51
Diante de um adversário que vem treinando desde novembro e que poucas mudanças teve na estrutura com relação às últimas temporadas, o reformulado Paraná, que teve apenas quatro remanescentes entre os titulares e seis ao todo na partida, encontrou dificuldades, sobretudo por atuar metade do duelo com um jogador a menos. Dominado pelo Fantasma, o time do técnico Dado Cavalcanti segurou a pressão lá atrás, teve ao menos três boas chances, mas acabou sendo superado no apagar das luzes.

O Paraná começou de maneira ruim a sua trajetória no Campeonato Paranaense. Com um jogador a menos desde o final do primeiro tempo, o Tricolor não conseguiu segurar a pressão do Operário e foi derrotado, por 1 a 0, na tarde deste domingo (20), na Vila Capanema, na abertura da Taça Barcímio Sicupira.

Diante de um adversário que vem treinando desde novembro e que poucas mudanças teve na estrutura com relação às últimas temporadas, o reformulado Paraná, que teve apenas quatro remanescentes entre os titulares e seis ao todo na partida, encontrou dificuldades, sobretudo por atuar metade do duelo com um jogador a menos. Dominado pelo Fantasma, o time do técnico Dado Cavalcanti segurou a pressão lá atrás, teve ao menos três boas chances, mas acabou sendo superado no apagar das luzes.

O Paraná Clube volta a campo na próxima quinta-feira (24), às 20h, diante do Foz do Iguaçu, na Vila Capanema, em jogo válido pela segunda rodada da Taça Barcímio Sicupira.

O jogo

A primeira parte de partida foi equilibrada na Vila Capanema. Diante de um adversário que não se fechou a atrás e adotou uma proposta ofensiva, o Paraná encontrou dificuldades para ameaçar o Operário.

Melhor no jogo, o time do interior levou perigo em chutes de fora da área. Lucas Batatinha tentou duas vezes, mas não assustou. A melhor oportunidade saiu dos pés de Chicão, aos 32 minutos, em chute forte que passou perto da trave de Thiago Rodrigues.

A situação paranista ficou ruim no final da primeira etapa, quando Eduardo Bauermann deu uma entrada dura em Jean Carlo e recebeu o cartão vermelho direto, deixando a equipe de Dado Cavalcanti com um jogador a menos.

Ainda com dificuldades para produzir, o Tricolor seguiu sendo presa fácil para o sistema de jogo do adversário na volta do intervalo. O Operário exigiu boas intervenções de Thiago Rodrigues em chutes de Jean Carlos e Lucas Batatinha.

Passados os sustos, o Tricolor começou a se soltar e, aos poucos, começou a levar perigo ao gol adversário em jogadas pelo alto. Primeiro, em rápida trama pela esquerda, Higor Leite cruzou na área, Jenison ajeitou e Keslley cabeceou por cima. Pouco depois, em novo cruzamento do camisa 10, Fernando Timbó acertou a trave. No lance seguinte, em cobrança de escanteio, Rodolfo parou em ótima defesa de Simão.

Mas a insistência valeu aos visitantes o resultado no final da partida. Aos 42 minutos, a bola foi cruzada rasteira pelo lado direito, Schumacher não conseguiu dominar e a sobra ficou com Dione. O camisa 21, que havia entrado no segundo tempo na vaga de Jean Carlo, teve apenas o trabalho de bater na saída do goleiro Thiago Rodrigues e marcar o gol da vitória do Operário.

FICHA TÉCNICA
PARANÁ 0X1 OPERÁRIO

Local: Vila Capanema.
Data: Domingo, 20 de janeiro de 2019.
Horário: 17h.
Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR).
Assistentes: Wesley Waldir Marmitt (PR) e Eduardo Luis Teixeira Furiatti (PR).
Público e renda: 4.274 pagantes | 5.014 total | R$ 122.090,00

Paraná: Thiago Rodrigues; Éder Sciola, Eduardo Bauermann, Fernando Timbó e Juninho; Luiz Otávio, Kadu e Higor Leite (Alesson); Andrey (Rodolfo), Keslley (Rodrigo Carioca) e Jenison.
Técnico: Dado Cavalcanti.

Operário: Simão; Léo (Quirino), Alisson, Sosa e Peixoto; Chicão, Índio e Jean Carlo (Dione); Robinho, Lucas Batatinha (Schumacher) e Bruno Batata.
Técnico: Gerson Gusmão.

Gol: Dione (OFEC) aos 42′ do segundo tempo.
Cartão amarelo: Bruno Batata (OFEC).
Cartão vermelho: Eduardo Bauermann (PRC).

FONTE BANDA B