Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Cristina Silvestri solicita criação de Centro de Atendimento ao Turista no Parque de São Francisco

17 de junho de 2019 às 18:14
No caso do Centro de Atendimento ao Turista, a proposta é de que o Governo do Estado subsidie a criação de um espaço no Parque de São Francisco que sirva como referência para os visitantes do ponto turístico. Desde o ano passado, o espaço vem recebendo eventos constantes que incentivam diversos tipos de práticas turísticas, como o turismo rural e o turismo de aventura.

A deputada estadual Cristina Silvestri, acompanhada do vice-prefeito, secretário de turismo e de obras de Guarapuava, Itacir Vezzaro, esteve em reunião com o Secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Márcio Nunes, para solicitar uma série de investimentos para o turismo de Guarapuava. Um destes pedidos foi a criação de um Centro de Atendimento ao Turista, no Parque Municipal São Francisco da Esperança, que vem impulsionando o turismo na região. Participaram do encontro, também, o assessor especial da Secretaria de Turismo de Guarapuava, Márcio de Siqueira, e a coordenadora de projetos da prefeitura, Valéria Stocki.

“Guarapuava está investindo muito no turismo, um setor que vem crescendo cada vez mais no Paraná. Um exemplo real disso é o programa Guarapuava Turística 2026, que prevê um incentivo econômico ao município através, justamente, do turismo”, relembra Cristina.

No caso do Centro de Atendimento ao Turista, a proposta é de que o Governo do Estado subsidie a criação de um espaço no Parque de São Francisco que sirva como referência para os visitantes do ponto turístico. Desde o ano passado, o espaço vem recebendo eventos constantes que incentivam diversos tipos de práticas turísticas, como o turismo rural e o turismo de aventura.

“Um espaço como este servirá para que os nossos visitantes tenham um local de referência, seja para descanso ou para, por exemplo, receberem mais informações sobre o parque e seus atrativos ou outros pontos turísticos de Guarapuava. É um local importante para consolidar o investimento turístico que vem sendo aplicado no município”, reforça Cristina.

Segundo o secretário de turismo Márcio Nunes, a proposta é viável e o governo irá trabalhar, agora, para garantir a obra.

“Hoje nós possuímos meios para investir nestes projetos. Guarapuava está em uma região estratégica e investir em turismo no município fomentaria a economia local”, explicou o secretário, lembrando que Guarapuava está se tornando palco para grandes eventos do setor, como o XV Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável, que ocorrerá em julho.

OUTROS INVESTIMENTOS

No encontro, Cristina Silvestri e Itacir Vezzaro solicitaram, também, o apoio da secretaria para outros investimentos envolvendo o Parque Recreativo de São Francisco, como a necessidade de uma obra para a criação de sinalização no programa ‘Caminho de São Francisco’.

“Este caminho é uma rota de turismo rural, ecoturismo, religioso e de aventura, que tem como objetivo fomentar o turismo ao longo do caminho que liga o Parque das Araucárias e o Parque São Francisco. E neste projeto há também o incentivo econômico, beneficiando principalmente os produtores rurais que vivem naquela região”, reforça Itacir.

Outra solicitação feita por Cristina e Itacir foi a colocação de calçamento em um trecho de cinco quilômetros, ligando o caminho do São Francisco ao Parque São Francisco.

TELEFONIA

Após a reunião, no gabinete de Cristina Silvestri, a comitiva de Guarapuava e a parlamentar estiveram em reunião com o gerente de relações institucionais da Tim no Paraná, Cleber Affanio, que confirmou a instalação de uma torre de telefonia da operadora no distrito Guairacá. O pedido foi atendido através de uma articulação de Cristina e auxiliará, também, o impulsionamento ao turismo na região.

“Hoje, os moradores do distrito são atendidos por um equipamento com cobertura limitada e, por isso, o sinal de telefonia e internet móvel são comprometidos ou inexistentes em algumas regiões. Além de prejudicar os moradores, prejudica também os turistas, que ficam com poucas formas de comunicação, sem poder, por exemplo, publicar fotos do que conhecem na nossa região”, finaliza Cristina.

Crédito das fotos: Ascom