TJ-PR troca juiz de processos contra Beto Richa

18 de junho de 2019 às 09:22

O juiz substituto Fernando Bardelli Silva Fischer não será mais o responsável por julgar as ações das operações Quadro Negro e Rádio Patrulha, nas quais o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) é investigado. A mudança aconteceu após um remanejamento feito pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

A portaria do dia 7 de junho, assinada pelo presidente do Tribunal, desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, altera os juízes de três subseções criminais. Com isso, Fischer deixa de comandar a 9ª Vara Criminal de Curitiba e irá para 13ª Vara Criminal.

Quem assume o lugar de Fischer é o juiz José Daniel Toledo.

O QUE DIZ O TJ-PR

Por meio de nota, o Tribunal de Justiça do Paraná informou que foi feita uma reorganização do posto dos juízes com base no volume de trabalho das Varas “visando maior organização e celeridade processual, a fim de que os magistrados possam atuar de forma equitativa”.

Conforme o TJ-PR, os pedidos foram formulados pela Direção do Fórum Criminal do Foro Central de Curitiba e também pela Associação dos Magistrados do Estado do Paraná.

O Tribunal informou ainda que a escolha da subseção de destino foi feita pelos próprios juízes. “Não houve, portanto, por parte da Administração deste Tribunal, a intenção de afastar um ou outro magistrado de qualquer processo por ele presidido”, diz a nota.

INVESTIGAÇÕES

Beto Richa é réu na Operação Quadro Negro por corrupção passiva, organização criminosa, obstrução de justiça, vantagem indevida e prorrogação indevida de contrato de licitações. A ação investiga desvios de verbas que seriam utilizadas para construção e reforma de escolas públicas no Paraná.

Ele chegou a ser preso em março, mas foi solto após uma decisão do Tribunal de Justiça.

Já na Rádio Patrulha o ex-governador é réu por corrupção passiva e fraude a licitação. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) aponta o ex-governador como o chefe de uma organização criminosa. Ele também seria o principal beneficiado com o direcionamento de licitação, para beneficiar empresários, e o pagamento de propina a agentes públicos, além de lavagem de dinheiro, no programa do governo estadual do Paraná, Patrulha do Campo, no período de 2012 a 2014. No programa, o governo locava máquinas para manter as estradas rurais.

Richa foi detido, por quatro dias, em setembro de 2018. Mas conseguiu a liberdade depois de uma decisão do ministro Gilmar Mendes.

Fonte: Paraná Portal

Prudentópolis
24º
Tempo limpo
Ponta Grossa
23º
Tempo limpo
Guarapuava
23º
Tempo limpo
Curitiba
23º
Tempo limpo
Londrina
26º
Tempo limpo
União da Vitória
25º
Tempo limpo
  • É com pesar que a Funerária São João e o plano UNIPAZ comunicam o falecimento do Sr. João Grescyczyn. Ocorrido hoje, aos 89 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João e o plano UNIPAZ comunicam o falecimento da Sra. Leci Fernandes Marins. Ocorrido hoje, aos 62 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João e o plano UNIPAZ comunicam o falecimento da Sr. Januário Mazur. Ocorrido ontem, aos 48 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João e Plano o UNIPAZ, comunicam o falecimento do Jovem Idinei Ribeiro, aos 31 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do Sr Metodio Kuchla aos 68 anos.
  • É com pesar que a Funerária São João comunica o falecimento da Sra. Eugenia Senkiu aos 59 anos.
  • Governo libera R$ 45,1 milhões para 10 cidades no programa Asfalto Novo, Vida Nova
  • Familiares pedem ajuda para população para conseguir informação sobre o jovem que está desaparecido
  • Prefeitura de Prudentópolis informa interdição de trajeto até Jaciaba.
  • Lottopar concede na Bolsa de Valores operação de mais quatro modalidades
  • Serviços crescem 5,6% no 1º quadrimestre de 2024 no Paraná; turismo avança 5,3%
  • Criada pelo IDR-Paraná, Rota das Lavandas completa 2 anos e atrai mais de 150 mil visitantes