Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Cristina Silvestri lembra que incentivo ao empreendedorismo feminino reduz a violência doméstica

24 de setembro de 2019 às 16:13
Durante o lançamento do programa Banco da Mulher Paranaense, a deputada e procuradora da mulher da Alep falou sobre a importância da independência financeira feminina

“Incentivar negócios criados, empreendidos por mulheres, contribui para a redução da violência doméstica e familiar”, lembrou a deputada Cristina Silvestri, procuradora especial da mulher da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) ao participar, na manhã desta terça-feira (24), da apresentação do programa Banco da Mulher Paranaense, em Curitiba.

Segundo a deputada, que parabenizou o governador Carlos Massa Ratinho Júnior pela iniciativa, a independência financeira é um dos grandes instrumentos para combater os relacionamentos abusivos e o feminicídio, que faz vítimas todos os dias.

“É uma grande honra e muito orgulho para todas nós mulheres ver surgir um programa como esse. Ele demonstra a visão de um Governo moderno, de futuro”, acrescentou a parlamentar ao assinalar que a iniciativa valoriza a mulher, promove a autonomia e a emancipação feminina.

O grande atrativo do programa são as taxas de juros abaixo do mercado e outros benefícios que darão mais oportunidades para as mulheres tocarem seus negócios.

“Nosso objetivo é fazer com que a mulher paranaense possa abrir ou ampliar negócios, gerar empregos e se tornar micro ou grande empresária”, disse Ratinho Júnior.

Durante a cerimônia de lançamento do Banco da Mulher, que ocorreu no Palácio Iguaçu e contou com as presenças de autoridades e lideranças femininas, a procuradora da mulher da Assembleia destacou que “muitas vezes o potencial empreendedor das mulheres é desperdiçado por falta de oportunidades e de recursos”. “Isso [acesso a recursos] é o que nós tanto pedimos. É equidade”, complementou.

Gênero – O novo programa governamental, afirmou Cristina, tem todo o apoio da Procuradoria da Mulher da Assembleia, que defende propostas que colaboram para a autonomia das mulheres.

“A capacitação, as ações que preparam para o mercado de trabalho, conduzem para a independência financeira trazendo uma mudança de paradigmas na relação familiar. Com isso, as mulheres têm a oportunidade de quebrar esses ciclos de violência aos quais são submetidas, muitas vezes, porque não têm uma renda própria”.

A deputada Cristina Silvestri acrescentou ainda que, paralelamente, devem ser implementadas políticas públicas e intervenções no campo educacional para maior conscientização e respeito às diferenças de gênero.

Juros baixos – Gerenciado pela Fomento Paraná e incluído entre as principais iniciativas do Governo para ampliar emprego e renda no Estado, o programa é assegurado por legislação estadual e vai apoiar negócios que tenham mulheres como proprietárias ou sócias por meio da oferta de financiamentos com taxas de juros mais baixas. O programa permitirá, também, a participação no risco do negócio, por meio de um fundo específico.

Durante o evento, o governador sancionou alterações legislativas que dão respaldo ao programa e assinou o decreto que restabelece o Sistema Paranaense de Fomento (SPF).