Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Polícia Ambiental realiza operação de combate ao desmatamento em Prudentópolis e outros municípios

28 de outubro de 2019 às 16:33
A Operação contou com um efetivo de 115 policiais militares aplicados durante os seis dias, com atuação nos Municípios do Pinhão, Prudentópolis, Reserva do Iguaçu, Castro, Rebouças, Imbituva, Reserva, Jaguariaíva, Ortigueira, Cruz Machado, Paulo Frontin e Mallet.

Na semana de 21 a 26 de outubro de 2019, a 4ª Companhia de Polícia Ambiental – Força Verde realizou a terceira edição da Operação Simbiose, para dar atendimento às principais denúncias de crimes ambientais cometidos na sua subárea de atuação, em especial aqueles praticados contra a flora brasileira.

A Operação contou com um efetivo de 115 policiais militares aplicados durante os seis dias, com atuação nos Municípios do Pinhão, Prudentópolis, Reserva do Iguaçu, Castro, Rebouças, Imbituva, Reserva, Jaguariaíva, Ortigueira, Cruz Machado, Paulo Frontin e Mallet.

Foram percorridos 6.109 km no patrulhamento motorizado, abordadas 232 pessoas, vistoriadas 90 propriedades rurais, com embargo de 11 destas propriedades em razão da constatação dos crimes ambientais, vistoriando ainda 20 automóveis, 8 caminhões, 7 motos e 2 maquinários agrícolas.

Durante os seis dias de Operação, foram autuadas 19 (dezenove) pessoas, ocorrendo 4 encaminhamentos à Delegacia de Polícia Civil.

As autuações foram: 5 por crimes em área de preservação permanente; 6 por crimes em vegetação primária ou secundária, em estado avançado eu média de mata atlântica; 3 por cortar ou transformar em carvão madeira de lei; 4 por transporte de produto de origem vegetal sem licença; e 2 por impedir ou dificultar regeneração de floresta.

Foram constatados 12,61ha de área desmatada, com apreensão de 67,115m3 de madeira em tora, 244m3 de madeira em lenha, e 12,753m3 de madeira beneficiada. Os valores das autuações lavradas até o momento já ultrapassam R$ 500.000,00, valor que pode aumentar após o encerrados os atendimentos que ainda estão em andamento.

De acordo com o Cap. Fabiano Gevert, Comandante da 4ª Companhia, “desenvolvemos esta Operação devido ao grande número de denúncias relativas a crimes ambientes cometidos contra a flora brasileira.

Faz parte da nossa missão essa fiscalização, e deixamos à população a orientação de que, antes de qualquer modificação na vegetação de sua propriedade, procure orientação técnica, para não vir a sofrer sanções.”