Três municípios paranaenses estão em epidemia de dengue

31 de outubro de 2019 às 08:43

O Boletim Epidemiológico da Dengue divulgado nesta terça-feira (29) pela Secretaria de Estado da Saúde mostra que mais um município entrou em situação de epidemia para a doença. Quinta do Sol, na região de Campo Mourão, registra 18 casos autóctones de dengue. Na mesma situação de epidemia estão Inajá, com 32 casos, e Santa Isabel do Ivaí, com 43.

O município é declarado em situação de epidemia quando registra, proporcionalmente, 300 casos para 100 mil habitantes.

A publicação aponta 819 casos confirmados no Estado, com 89 a mais que na semana anterior. Do total, 657 são casos autóctones, contraídos na cidade de residência, e quatro municípios apresentaram autoctonia pela primeira vez neste período: Santa Tereza do Oeste, Perobal, Marilena e Primeiro de Maio.

O Paraná registra 7.530 notificações para a dengue. O monitoramento atual começou no mês de agosto.

“A Secretaria da Saúde do Paraná, por meio das Regionais de Saúde e em parceria com os municípios, segue com as medidas preventivas de combate à dengue, principalmente capacitando profissionais para manejo clínico da doença agilizando atendimento, diagnóstico e tratamento.

Mas é fundamental a participação da população na eliminação dos criadouros do mosquito transmissor da doença, o Aedes Aegypti, que se formam em locais e recipientes que acumulam água parada. Mais de 70% dos criadouros ainda estão nas residências e imóveis comerciais e precisamos da mobilização de todos para o fim destes focos.

O verão está aí, o período de festas e férias também, e queremos que seja uma estação tranqüila para todos os paranaenses”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Vírus em circulação – Levantamento da Sesa sobre tipificação do arbovírus circulante mostra que 60% dos casos são de infecção pelo  DEN 2. O Lacen – Laboratório Central do Estado – analisou 160 amostras, que apontaram esta prevalência.

Existem quatro sorotipos de dengue – DEN1, DEN 2, DEN 3 e DEN 4. Não há diferença entre eles, todos são transmitidos pela picada do Aedes Aegypti.

“A infecção por um sorotipo gera imunidade permanente apenas para ele, o que significa que a pessoa pode contrair os quatro tipos de arbovírus. E ter dengue mais de uma vez aumenta o risco de formas mais graves da doença”, explica a coordenadora da Divisão de Vigilância Ambiental, Ivana Belmonte.

 

 

Prudentópolis
14º
Parcialmente nublado
Ponta Grossa
15º
Parcialmente nublado
Guarapuava
14º
Parcialmente nublado
Curitiba
17º
Parcialmente nublado
Londrina
23º
Tempo limpo
União da Vitória
14º
Parcialmente nublado
  • É com pesar que a Funerária São João e o Plano UNI PAZ, comunicam o falecimento da Sr. Ilor Vicente Pontarolo.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento da Sra Adelaide Woicik  Stasiu aos 80 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do Sr Otávio Swaretz aos 58 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João comunica o falecimento da Sra. Ana Dobrowolski Kaminski.
  • É com pesar que a Funerária Anjo Gabriel e o PAF comunicam o Falecimento do SR. João Novakoski aos 81 anos.
  • É com pesar que a Funerária São João e o plano UNIPAZ comunicam o falecimento do Sr. João Grescyczyn. Ocorrido hoje, aos 89 anos de idade.
  • Evento ”Programa Mulher Segura” será realizado em Prudentópolis nesta quinta-feira (20).
  • Pesquisa vai identificar preferências do paranaense no turismo da Mata Atlântica
  • IAT apresenta ao setor produtivo adequações na regulamentação da suinocultura
  • UEM investe em software para detectar e inibir plágio acadêmico nos trabalhos
  • Porto de Paranaguá é a principal estrutura de escoamento das exportações paranaenses
  • Agepar abrirá nova consulta pública sobre revisão tarifária do saneamento básico