Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Paraná já vacinou 1 milhão de idosos contra a gripe; campanha segue em todo o Estado

8 de abril de 2020 às 16:35
“Estamos intensificando a vacinação em todo o Paraná, de acordo com os grupos prioritários recomendados pelo Ministério da Saúde e a meta é atingirmos 90% de cobertura vacinal”, afirma o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

O Paraná já vacinou 1,017 milhão de idosos contra a gripe nesta primeira fase da campanha nacional de imunização, que começou no dia 23 de março.

Esta cobertura representa 85,96% da população estimada para receber vacina que é de 1,184 milhão.

“Estamos intensificando a vacinação em todo o Paraná, de acordo com os grupos prioritários recomendados pelo Ministério da Saúde e a meta é atingirmos 90% de cobertura vacinal”, afirma o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

“Os idosos, que fazem parte dos grupos contemplados nesta etapa têm respondido ao chamamento para a vacinação e também estão sendo priorizados com busca ativa, de acordo com as estratégias previstas pelos municípios. Já no segundo grupo priorizado nesta fase, os trabalhadores da saúde, a cobertura até agora é de 66,78%, por isso ressaltamos a necessidade de que este profissional busque se imunizar, como forma de proteção e também de evitar a transmissão”, afirmou Beto Preto.

Doses – A Sesa já distribuiu 1,487 milhão de doses da vacina contra Influenza para as 22 Regionais de Saúde para o abastecimento junto às secretarias municipais e intensificação da imunização contra a gripe.

Segundo Beto Preto, esta imunização contra a gripe foi antecipada em um mês com o objetivo de reduzir a busca por internações e atendimento por conta da Influenza. “Isso deixa um fluxo maior para o atendimento de pacientes com o coronavírus e agiliza o diagnóstico clínico e laboratorial nos serviços de saúde que registram aumento significativo diante da pandemia de covid-19”.

Campanha – A Campanha Nacional de Imunização contra a Influenza começou no dia 23 de março e na primeira fase segue vacinando prioritariamente os idosos e profissionais da saúde até o próximo dia 16.

A partir desta data, inicia-se a segunda fase, dirigida aos profissionais das forças de segurança e salvamento, caminhoneiros e motoristas de transporte coletivo e portuários, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade.

As estratégias de vacinação são definidas pelos municípios e a Sesa recomenda que sejam implementadas ações para que a imunização aconteça além dos postos de saúde, com apoio de esolas, igrejas e outras instituições locais. “É a chamada vacinação extramuros, que conta com o apoio da sociedade civil organizada, com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal”, destaca a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesa, Acácia Nasr.

Para esta segunda etapa a secretaria da Saúde do estado prevê a distribuição de mais 906 mil doses, que serão entregues de forma fracionada, conforme o envio do Ministério da Saúde aos estados.

Como as aulas estão suspensas, os professores que seriam contemplados na segunda fase da campanha, foram transferidos para a terceira etapa, em maio, junto com os grupos de crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, adultos de 55 a 59 anos e pessoas com deficiência.

Os vírus Influenza têm seu pico epidêmico nos meses de maio a setembro nas regiões de clima temperado do hemisfério Sul. Na região Sul apresenta uma sazonalidade similar á observada nos países de clima temperado, com epidemias com pico no inverno, entre junho e julho.