Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Prudentópolis tem 7 casos confirmados de dengue

16 de abril de 2020 às 15:02
Comunicado foi feito pela secretaria de saúde através das redes sociais da prefeitura local.

Imagem: Prefeitura de Prudentópolis

Em comunicado na tarde desta quinta-feira (16), a secretaria de saúde de Prudentópolis, informou como está em questão de números referentes à casos confirmados de dengue. Ao todo a terra das cachoeiras gigantes tem um total de 7 casos confirmados por exame feito em laboratório, 26 casos descartados e 1 suspeito.

Como é de conhecimento da população o estado do Paraná vive uma epidemia da doença. Conforme os dados do último boletim semanal divulgado na terça (14), o estado tem 114.711 casos confirmados da doença desde agosto de 2019, 12% a mais que o boletim anterior, que trazia como total 102.427. Em todas as 22 regionais de saúde já há casos confirmados. No total, 333  municípios registraram pessoas com a doença, isso representa 83% dos municípios paranaenses.

Leia na integra o comunicado realizado pela prefeitura municipal:

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DENGUE! 

A dengue é uma doença febril aguda causada por vírus, sendo um dos principais problemas de saúde pública no mundo. Muitas vezes, os sintomas do tipo mais leve da doença são confundidos com a gripe, enquanto sua forma mais grave, a dengue hemorrágica, pode levar à morte.

A doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Por isso, é de extrema importância o combate na eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti. Faça a sua parte:

 Não deixe água parada.
 Não acumule lixos e entulhos.

 Limpe as calhas e piscinas.
 Coloque areia nos pratinhos de plantas.
 Verifique o fechamento da sua caixa d’água.
 Guarde os pneus em local coberto.
 Realize a limpeza do seu lote vago.
 Contribua com a comunidade, divulgue informações no seu bairro.

 Contamos com a colaboração de todos os cidadãos, DENGUE MATA!

Confira o último boletim semanal divulgado SESA na terça (14), clicando aqui. Lembrando que existem divergências entre o boletim da SESA e os informes da secretaria municipal de saúde em virtude de que os boletins estaduais são semanais.