Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Paranaense da divisão de acesso não sai se a federação não bancar testes pra covid-19

3 de agosto de 2020 às 12:32
Seriam R$ 891 mil em testes para todo o campeonato.

Por Guilherme Lima

Foto: Arquivo/ Nossa Gente

Segundo um dos diretores do Rolândia Esporte Clube (REC) os clubes da divisão de acesso do futebol do PR vão propor que a FPF pague o protocolo de testes de covid-19 por jogo para os clubes. Caso contrário, as mesmas não terão recursos para custear esses testes a cada rodada. Ainda não tem previsão de início o certame.

Qual o valor do protocolo por jogo?
O teste do swab que é usado pelos clubes da primeira divisão do estadual, em Londrina, custa 330 por pessoa. Multiplicado pela média de 25 pessoas da comissão técnica e jogadores o total por jogo é de R$ 8.250.

Multiplicado pelos 9 jogos da primeira fase o valor total é de R$ 74.250 por equipe, totalizando R$ 742.500,00 se somadas todas as equipes, isso só na primeira fase.

Totalmente inviável aos clubes da Divisão de Acesso. Se a federação paranaense de futebol não pagar os testes, nesses quase R$ 750 mil para a primeira fase aos dez clubes, a bola não irá rolar.

E aí, a elite do futebol do Paraná pode ter só 10 clubes em 2021.

Lembrando que a Divisão de Acesso não tem verba de TV, tem pouco apelo comercial! Sendo assim, corre sério risco de não acontecer. Se a situação é essa na segundona do estadual imagina a Terceira Divisão como será.
Nem os torneios de base tem perspectiva para voltar em 2020.

Fonte: Você E. C.