Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Convenção do PSOL escolhe Divo Batista como candidato a prefeito e Maria Helena Machulek vice.

15 de setembro de 2020 às 22:16
“Não existe nada de errado em ser de esquerda e lutar pela justiça social. O PSOL não se envolveu em corrupção”. Disse Vanderleia Schinemann líder do partido em Prudentópolis.

Foto: Divulgação/PSOL

O PSOL de Prudentópolis realizou sua convenção, nesta terça, 15. Vanderleia Schinemann, presidente do partido explanou as características da agremiação: “Não existe nada de errado em ser de esquerda e lutar pela justiça social. O PSOL não se envolveu em corrupção”. Falando para os pré-candidatos, Vanderleia esclareceu: “Os mandatos do partido são coletivos, isto é, os eleitos não decidem por si mesmos, mas devem consultar suas bases”. Funcionária pública há 17 anos no município, a presidente salientou que o PSOL tem muito a contribuir com a administração municipal: “Nosso partido tem agricultores, professores, pequenos empresários, profissionais liberais, apicultores, entre outros. Estaremos bem representados com candidatos à vereança que fiscalizem o Executivo. Precisamos de uma gestão democrática e técnica na Prefeitura, para a ,qual Divo Batista, como historiador e funcionário público nos representará a altura”.
Uma das características do PSOL é o empoderamento da mulher não só às vagas eletivas, mas na estrutura partidária. Eliane Lupepsa Costenaro, professora, e praticamente do futebol feminino, destacou a importância de elegermos representantes mulheres para os cargos municipais: “No PSOL as mulheres não servem apenas como números para preencher a quota estipulada por lei. O PSOL de Prudentópolis tem uma presidente e eu sou secretária. Nos temos mulheres à frente na estrutura partidária”. Ana Cláudia Lopes, funcionária pública, pré-candidata a vereadora pelo PSOL, destacou a participação das mulheres na política e defesa dos funcionários públicos: “Nós, mulheres, somos a maior parte do eleitorado, mas isso não se reflete na Câmara. Os servidores públicos vem sofrendo constantes ataques, e as minorias como os LGBTs precisam ter seus direitos garantidos ”. A comunidade faxinalense e de setores da igreja, se fizeram presentes.
Na convenção o PSOL definiu coligações com o PT e com o PC do B, Divo Batista como candidato à prefeito e Maria Helena Machulek como vice-prefeita. “Nosso plano de governo refletirá a necessidade de reforçarmos a atividade rural. Temos experiência técnica para desenvolvermos o turismo e potencializarmos outros setores econômicos como saída para a crise econômica que exigirá um governo com projetos voltados à geração de renda e empregos para que o comércio urbano não seja afetado ”. Maria Helena Machulek, psicóloga clínica, participante da Marcha Mundial das Mulheres, tesoureira do Partido, frisou seu compromisso com o empoderamento das mulheres, defesa das minorias, LGBT e juventude: “Precisamos de políticas públicas que deem espaço para os que são considerados invisíveis, priorizando a cultura e a educação para os jovens”.

Fonte: Assessoria PSOL