Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Na Semana dos Objetivos Globais, Sicredi destaca ações conectadas aos propósitos da Organização das Nações Unidas.

23 de setembro de 2020 às 14:03
Conectado aos princípios do cooperativismo, o Sicredi já desenvolve, ao longo de sua história, projetos que estão diretamente ligados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela ONU.

A Organização das Nações Unidas (ONU) considera que as empresas e organizações possuem grande potencial para transformação coletiva.

De acordo com a entidade, dos 200 maiores PIBs do mundo, 157 são de empresas. Por esse motivo, o Pacto Global tem por missão engajar corporações para o alinhamento de estratégias buscando o desenvolvimento sustentável.

Visando a promoção e o progresso das ações, a ONU realiza a Semana dos Objetivos Globais, entre 18 e 26 de setembro, com reuniões virtuais de líderes mundiais e cidadãos que almejam transformar positivamente o planeta e, especialmente esse ano, minimizar os impactos da Covid-19 com a realização de inúmeras iniciativas.

No Brasil, a rede do Pacto Global é a terceira maior do mundo, com mais de 950 membros.

O Sicredi, primeira instituição financeira cooperativa do Brasil, integra o Pacto Global desde fevereiro de 2020.

Conectado aos princípios do cooperativismo, o Sicredi já desenvolve, ao longo de sua história, projetos que estão diretamente ligados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela ONU.

Recentemente, as ações solidárias desenvolvidas pela Sicredi Centro Sul PR/SC/RJ  em celebração ao Dia de Cooperar, beneficiaram mais de 5 mil  pessoas e envolveram cerca de 400 voluntários. Entre as iniciativas, estão arrecadação de alimentos, produtos de higiene e limpeza, agasalhos e mantas, doação de sangue, reforma de uma residência e ajuda a uma comunidade indígena.

Essa conexão com os princípios norteadores do cooperativismo garante também a promoção do oitavo Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, que trata do trabalho decente e crescimento econômico.

Nos últimos anos, a atuação do Sicredi tem promovido a democratização do acesso aos serviços financeiros, especialmente nas pequenas localidades.

Em mais de 200 municípios brasileiros, o Sicredi é a única instituição financeira presente e disponível aos moradores.

O impacto positivo no desenvolvimento econômico regional também foi demonstrado na pesquisa “Benefícios Econômicos do Cooperativismo de Crédito na Economia Brasileira”, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

De acordo com o estudo, o cooperativismo incrementa o Produto Interno Bruto (PIB) per capita dos municípios onde atua em 5,6%, cria 6,2% mais vagas de trabalho formal e aumenta o número de estabelecimentos comerciais em 15,7%.

O levantamento ainda aponta que cada R$ 1,00 em crédito concedido pelas cooperativas gera R$ 2,45 em renda entre os demais agentes e atividades da economia brasileira, resultando em crescimento do PIB.

Para o presidente nacional do Sicredi e da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock, os dados estatísticos reforçam os benefícios concretos gerados pelo cooperativismo de crédito.

“Estamos presentes nos locais onde as pessoas mais precisam gerando valor por meio de nossa atuação próxima ao associado. Trabalhamos constantemente para oferecer as soluções financeiras adequadas, além do crédito consciente  que faz o país crescer, gera renda, emprego e negócios”, analisa.

Educação e lideranças femininas

A igualdade de gênero também tem norteado a atuação do Sicredi. O apoio às lideranças femininas possibilitou a formação de Comitês Mulher em 24 cooperativas, que têm 675 participantes ativas nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro (números de dezembro de 2019).

O processo resultou em 62 integrantes eleitas coordenadores de núcleo e 15 eleitas como conselheiras nas eleições do ano passado.

Na Sicredi Centro Sul PR/SC/RJ  63 mulheres integram o Comitê desenvolvido regionalmente visando a atuação mais presente de mulheres nos cargos de liderança da  cooperativa.

“Mesmo com a pandemia e a impossibilidade de encontros presenciais, não poderíamos deixar de incentivar o protagonismo do comitê. Por isso as estimulamos a organizar um encontro de forma remota, que foi muito especial, e também a participar de Lives cujos temas foram sugeridos por elas em encontros anteriores.

Assim continuamos incentivando a participação cada vez mais expressiva e atuante das mulheres na nossa cooperativa”, analisa Santo Cappellari, Presidente da Sicredi Centro Sul PR/SC/RJ

O trabalho realizado garantiu ao Sicredi o reconhecimento internacional Athena Award, em 2018.

A premiação, promovida pelo Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (WOCCU, na sigla em inglês), é dedicada às instituições financeiras ou executivos e executivas que contribuíram para o desenvolvimento de lideranças femininas no setor.

Já a principal iniciativa de responsabilidade social do Sicredi, o Programa A União Faz a Vida (PUFV), atua na educação integral de crianças e adolescentes, ajudando a despertar a essência da cooperação e contribuindo para formar uma sociedade mais colaborativa, ética e empreendedora.

Conectada ao ODS 4, que aborda a educação de qualidade, a iniciativa já impactou mais de 3 milhões de crianças e adolescentes, com o envolvimento de mais de 1,9 mil escolas, em 370 municípios de todo o país. Na Sicredi Centro Sul PR/SC/RJ), o PUFV está presente em 07 Municípios com mais de 490 educadores e mais de 2.600 crianças e adolescentes, que através da metodologia vivenciam cooperação e cidadania na prática.

Em 2019, o projeto ultrapassou fronteiras e chegou ao Haiti.

A experiência bem sucedida no país caribenho impactou positivamente tanto os moradores quanto os colaboradores do Sicredi.

“A sequência desse aprendizado fez com que olhássemos com carinho a possibilidade de continuar focando mais nessa direção.

A alegria e a satisfação dos voluntários que lá estiveram, as histórias que eles contam, realmente nos impactam muito”, finaliza Manfred Dasenbrock.