Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Júri do caso Tatiane Spitzner é adiado após advogado contrair Coronavírus

2 de dezembro de 2020 às 16:58
A justiça acatou a solicitação e remarcou para janeiro o júri popular em Guarapuava. Um novo sorteio de jurados será realizado nos próximos dias.

Luís Felipe Manvailer, acusado de matar e jogar a esposa Tatiane Spitzner do quarto andar de um edifício, iria a júri popular a partir desta quinta-feira (3), em Guarapuava, na região Centro-Sul do Paraná. Porém, a sessão foi cancelada no início da tarde desta quarta (2) – com menos de 24 horas para o início do julgamento. Um dos advogados de defesa foi diagnosticado com covid-19.

A nova data ficou para o dia 25 de janeiro de 2021, às 9 horas.

Relembre o crime

O caso ficou conhecido nacionalmente em 2018. No dia 22 de julho daquele ano, o casal havia saído para comemorar com pessoas próximas o aniversário de Manvailer. Na volta ao apartamento, o sistema de monitoramento do prédio filmou a briga e discussão de Tatiane com Luís Felipe.

As imagens divulgadas mostraram o homem agredindo a esposa do lado de fora e no interior da garagem. A advogada correu para o elevador na tentativa de fuga, mas Manvailer entrou junto. O acusado aparenta forçar Tatiane a descer no andar do apartamento em que moravam.

Depois disso, a jovem cai do quarto andar do edifício. Luís Felipe Manvailer desce, sobe com o corpo da esposa até o apartamento e foge. Ele foi preso horas depois no oeste do estado ao sofrer um acidente com o carro.