Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Quadrilha invade e domina as ruas de Cametá, no Pará e assalta bancos, ação parecida com o de Criciúma

2 de dezembro de 2020 às 09:12
Da mesma forma que na cidade do Estado de Santa Catarina, criminosos usaram reféns como escudo humano para retardar o trabalho da PM.

Um dia após assalto aos bancos em Criciúma, os moradores de Cametá viveram horas de terror com um grupo de assaltantes, um dos reféns foi morto pelos assaltantes.

As pessoas foram capturadas em bares. Os criminosos atiraram para cima durante mais de uma hora. O grupo usou armas de alto calibre e explosivos.

Um quartel da Polícia Militar (PM) foi atacado, impedindo a saída dos policiais. Esse método também foi utilizado pelos homens que levaram terror a Criciúma.