Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Dia 22 de janeiro se comemora a unificação da Ucrânia

22 de janeiro de 2021 às 15:30
Essa data é comemorada na Ucrânia todo ano, no dia quando em 1919 foi anunciado o Ato de Unificação da Republica Ucraniana Popular com Republica Ucraniana Popular Ocidental.
Estamos em período de pandemia e não temos como realizar reuniões e encontros nesse período. Por isso a Representação Central Ucraniano Brasileira propõe à comunidade a seguinte forma de comemoração.
Ligue para um amigo ou parente da comunidade que é da parte Leste da Ucrânia se você tem origem no Oeste e se você vem da parte central ou do Leste ligue para alguém que tem origem no Oeste para saudar a unificação da Ucrânia.
A maior parte dos descendentes de ucranianos do Brasil vem da Halytchyna ( Galícia ) mas é grande o número de descendentes da região Central e Oeste.
Como Presidente da Representação Central, cuja origem familiar vem do Oeste, de Ternopil ( Seló Vertelka), gostaria de saudar o Bohdan Savytski – ex-Presidente do Subras – que vêm bem lá do leste e o ex-Presidente da RCUB Peter Jedyn que tem origem em Poltava.
Viva a unidade do povo ucraniano.
Vitório Sorotiuk
Presidente da Representação Central Ucraniano Brasileira
22 de janeiro – Dia de Unificação da Ucrânia
Essa data é comemorada na Ucrânia todo ano, no dia quando em 1919 foi anunciado o Ato de Unificação da Republica Ucraniana Popular com Republica Ucraniana Popular Ocidental.
Dividido por séculos o povo ucraniano libertou-se da escravidão estrangeira: os territórios do lado esquerdo do rio Dnipro, saído do domínio Russo e territórios do lado direito do rio Dnipro, saindo do domínio Austro-húngaro uniram-se num único estado ucraniano. O ato de unificação tornou-se um importante ato político, infelizmente não suficientemente estudado e compreendido até hoje.
Povo ucraniano não somente libertou-se de seus seculares ocupantes, mas sem muitas delongas uniu-se num único Estado – Ucrânia.
Em 22 de janeiro de 1919 Fedor Shvets leu solenemente o Universal do Diretório, exatamente um ano após a adoção o IV Universal que que proclamava solenemente a Plena Independência da República Popular da Ucrânia:
“A partir de agora, as partes da Ucrânia unida – Galiza, Bukovyna, Transcarpática e Ucrânia Dnieper, separadas umas das outras por séculos, se fundem em uma só. Sonhos eternos se tornaram realidade, pelos quais os melhores filhos da Ucrânia viveram e morreram. A partir de agora, existe apenas uma República Popular Ucraniana independente.
A partir de agora, o povo ucraniano é libertado por um poderoso impulso de suas próprias forças, eles têm a oportunidade de unir todos os esforços de seus filhos para criar um estado ucraniano indivisível e independente, para o bem e a felicidade do povo ucraniano”.
Essas palavras foram pronunciadas na praça Santa Sofia em Kyiv e o ato foi reconhecido por 24 paises do mundo, inclusive Rússia.
Mas devido às complexas situações políticas reinantes na Europa e especialmente complicada situação interna, a Republica Unificada não durou muito. Já duas semanas após proclamação, governo ucraniano teve, sob a pressão do Exercito Vermelho, deixar a capital Kyiv e mais tarde até o território ucraniano. Em alguns meses, os “bolcheviques” ocuparam Kyiv, os poloneses a Galícia Oriental, romenos a Bukovyna e os tchecos a Transcarpátia.
Apesar de ato de Unificação caracterizar-se como declarativo, ele ficou enraizado nas mentes e nos corações do povo ucraniano. A principal lição para o povo é que – A força de um povo está na união”. Inúmeros erros e derrotas, cometidas no passado, mostram que o maior valor para um povo é um país independente e unificado.
O ex-presidente Yushtchenko afirmou – “Nós devemos desenvolver os ideais do ato de 22 de janeiro. A nossa força está na União!” A Ucrânia unida e soberana hoje sofre o ataque da política imperialista de Vladimir Putin, que ocupou e anexou a Criméia, e que agride a Ucrânia no Leste buscando dividi-la. O Presidente da Ucrânia Volodymyr Zelensky disse em 23 de abril de 2020:
“Os ucranianos querem ser uma única nação e nunca iremos dividir o país.” Quem busca nos dividir é nosso inimigo, seja dividir a Ucrânia, seja dividir as comunidades onde quer que seja, jogando uns contra os outros.