Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Menino mantido em barril diz que pai o lavava com água sanitária e que viu Revéillon por um buraco

1 de fevereiro de 2021 às 08:58
Policiais militares prenderam o pai, a madrasta e a filha de la, de 22 anos. Eles prestaram depoimento e disseram que o menino teria um problema psiquiátrico e tinha “surtos”. Para controlá-los, a decisão foi colocá-lo em um barril para que se acalmasse.

O menino de 11 anos que foi encontrado No sábado preso em um barril em uma casa da periferia de Campinas, no interior de São Paulo, disse ter visto a virada do ano por um buraco na parede, criado para que ele pudesse respirar.

O relato foi feito à equipe de enfermagem do Hospital Ouro Verde, onde o garoto segue internado com quadro de desidratação severa, segundo reportagem do UOL.

Uma jovem que estava no hospital no momento que o menino chegou contou  que ouviu ele conversando com as enfermeiras e disse que era mantido no barril vários dias, não seguidos.

“Ele disse que viu os fogos de artifício da virada do ano pela fresta que ele tinha acesso, mas dentro do barril”, afirmou a moça, que pediu para não ser identificada.

“O garoto disse à equipe de enfermagem que o pai jogava água sanitária e água fria para dar banho nele. Aquilo me fez chorar”, completou a fonte ouvida pela reportagem no hospital.

Policiais militares prenderam o pai, a madrasta e a filha de la, de 22 anos. Eles prestaram depoimento e disseram que o menino teria um problema psiquiátrico e tinha “surtos”. Para controlá-los, a decisão foi colocá-lo em um barril para que se acalmasse.

As imagens divulgadas pela polícia, mostram que o menino foi encontrado nu, com mãos e pés acorrentados, preso num tambor coberto por uma telha e um edredom, sob o sol. Até os policias se impressionaram com a situação em que era mantido o menino.

A polícia apurou que o garoto era mantido em situações similares há pelo menos sete anos, quando foi adotado pela família.

A mãe biológica, uma usuária de drogas, afirmava que o homem era o pai biológico do garoto. Um teste foi feito na época, constatando que não era verdade.

Mesmo assim, a mãe abandonou o menino com este homem, e ele foi adotado, segundo apuração, pelas vias oficiais.

O menino apresentou um quadro grave de desidratação e também de desnutrição. Está internado e passa por exames.

 

FONTE BANDA B.