Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Projeto da Unicentro apoia pessoas que estão vivenciando o luto e perdas recentes

20 de maio de 2021 às 11:23
Todas as conversas entre os familiares atendidos e a equipe do curso de Psicologia da Unicentro são realizadas de forma a manter o sigilo dos pacientes e da situação em cada contexto.

Foto: Unicentro

Há mais de um ano, vivemos em uma situação de medo e incerteza provocados pela pandemia de coronavírus. Esses sentimentos são acentuados quando se tem um familiar contaminado que acaba evoluindo para um caso grave da doença. E quando alguém querido acaba falecendo por conta da Covid-19, a dor e o sofrimento são maiores ainda. Para acolher pessoas fragilizadas neste sentido durante o contexto pandêmico, a Clínica Escola de Psicologia da Unicentro está realizando atendimentos psicológicos gratuitos a este público.

Nós atendemos familiares de pacientes que estão internados com Covid ou familiares que perderam pessoas por conta da Covid. Há uma condição de isolamento dessas pessoas, dessas famílias em particular, porque se tem uma pessoa com Covid ou mais, a família, por via de regra, fica isolada por um período do tempo. Então, a aproximação feita por nós é oportuna. É extremamente relevante porque são pessoas que têm vivido uma condição de sofrimento, sem a menor dúvida”, descreve a coordenadora da atividade, professora Rosanna Rita Silva.

Os atendimentos são voltados a pessoas com mais de 18 anos que tiveram perdas de familiares por conta da Covid-19, mas também afetados por outras doenças. A equipe da Unicentro acompanha e auxilia essas pessoas a encontrarem estratégias para lidarem com a situação da melhor forma possível. “É um trabalho de escuta e atendimento ao luto. É importante que as pessoas vivam o luto e vivam o luto exatamente para prevenir o que a gente chama de luto complicado – quando não se vive o luto no momento apropriado, quando não se dá espaço para ele, quando não se dá espaço pra si mesmo, você pode ter dificuldades depois, ao longo da vida. É importante que o luto seja vivenciado e trabalhado. A gente só sofre por quem ama. Então, é importante entender o quanto essa pessoa foi importante, o que ela representa na sua vida e o que você vai levar dela”, complementa Rosanna.

Todas as conversas entre os familiares atendidos e a equipe do curso de Psicologia da Unicentro são realizadas de forma a manter o sigilo dos pacientes e da situação em cada contexto. Segundo a supervisora Rosanna, como são processos delicados, os acompanhamentos são feitos mais frequentemente do que os atendimentos de outros tipos de intervenção psicológica. “O atendimento é individual e, como é uma situação emergencial, são atendidas quantas vezes forem necessárias. Não é aquele atendimento habitual da Psicologia, em que você vai ter uma vez por semana – nós podemos atender uma mesma pessoa três vezes na semana ou uma, depende de cada caso e do que está acontecendo naquela situação em particular”.

Os atendimentos são feitos, preferencialmente, de maneira remota e são conduzidos pelos estudantes em estágio de Psicologia Hospitalar, como a Morgana Costa Gomes, que acredita que, apesar de desafiadores, os acompanhamentos psicológicos a esse tipo de público são experiências importantes para prepará-la para os pacientes que atenderá no futuro, como psicóloga formada. “Nesse momento, todos nós estamos nos deparando com perdas o tempo todo e é um projeto de muita relevância para Irati, para a região e também para a nossa formação, porque iremos nos formar neste contexto. Dessa forma, estaremos desenvolvendo habilidades e competências para atuar ainda durante a pandemia e enquanto ela existir”, vislumbra a estudante.

Os agendamentos para atendimento psicológico a familiares de casos graves de Covid-19 ou que perderam entes por conta da doença podem ser combinados por e-mail ou telefone. Os contatos são o endereço eletrônico [email protected] e o número do telefone da Clínica Escola de Psicologia, que é o (42) 3421-3224.

Fonte: Unicentro