Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Esta sexta-feira (10) marca o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio

9 de setembro de 2021 às 17:03
Depois de muitos meses convivendo com as inseguranças da COVID-19, com muitos dos fatores de risco para suicídio, a atenção à saúde mental torna-se cada vez mais importante

O suicídio continua sendo uma das principais causas de morte em todo o mundo, de acordo com as últimas estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) recentemente no relatório “Suicide worldwide in 2019”. Todos os anos, mais pessoas morrem como resultado de suicídio do que HIV, malária ou câncer de mama – ou guerras e homicídios. Entre os jovens de 15 a 29 anos, o suicídio foi a quarta causa de morte depois de acidentes no trânsito, tuberculose e violência interpessoal. As taxas variam entre países e regiões; homens e mulheres.

Depois de muitos meses convivendo com as inseguranças da COVID-19, com muitos dos fatores de risco para suicídio – perda de emprego, estresse financeiro e isolamento social – a atenção à saúde mental torna-se cada vez mais importante.

DADOS

Um número que chama a atenção é o índice de suicídio entre populações específicas, como a indígena. Considerando isso, será realizado durante este mês um encontro intercultural em parceria com o Distrito Sanitário Especial Indígena – (DSEI) Litoral Sul na 9ª e 20ª regionais de saúde, que terá entre os temas a saúde mental indígena e a atenção psicossocial.

“A saúde mental de toda a população paranaense é prioridade para nós neste cenário em que vivemos. Por isso, é importante que o assunto seja debatido e ecoe na sociedade. Temos, mais do que nunca, de encarar essa questão com empatia e buscando saídas”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

DATA

Desde 2003, o dia 10 deste mês é considerado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, e foi criado para chamar a atenção da população para a importância do assunto. Mas não é somente neste dia, nem neste mês que o assunto deve ser tratado. Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) oferecem ajuda o ano inteiro.

(Matéria: Sesa/com revisão).