Melhorias no programa Casa Verde e Amarela vão beneficiar milhares de famílias paranaenses

16 de setembro de 2021 às 08:52

O governo federal anunciou nesta quarta-feira (15) mudanças nas diretrizes do programa Casa Verde e Amarela que deverão facilitar a aquisição de casa própria pela população de todo o País e em especial do Paraná, que possui a maior parceria vigente em habitação com a União.

O evento em que foram apresentados os detalhes foi realizado em Brasília e teve a participação do vice-governador Darci Piana e do diretor-presidente da Cohapar, Jorge Lange.

O Estado e a União têm atualmente a maior parceria no âmbito do programa. As iniciativas anunciadas devem beneficiar diretamente milhares de famílias que receberão também um aporte recorde de R$ 450 milhões do tesouro estadual para o valor de entrada dos imóveis, dentro de uma das linhas do Casa Fácil.

“Este é mais um ato importante para o setor habitacional que conta com a participação do Governo do Paraná. São melhorias e avanços do programa Casa Verde e Amarela que deverão beneficiar diretamente cerca de 30 mil famílias que serão atendidas pelo programa Casa Fácil Paraná, em uma parceria de sucesso do Estado com a União e a iniciativa privada”, afirmou Lange.

MUDANÇAS – Foram divulgadas seis melhorias nas propostas de financiamento de moradias já disponíveis. Além de ampliar os descontos nas taxas de juros a mais beneficiários, as novas medidas visam adequar métricas ao cenário atual para atrair o mercado da construção civil e imobiliário para novas contratações (confira todas AQUI).

A principal mudança anunciada foi a unificação da taxa de juros de financiamentos imobiliários para famílias com renda mensal de até R$ 2 mil, que passam a ser de 4,5% ao ano para cotistas do FGTS e 5% para não cotistas. No caso de famílias com renda mensal de R$ 4 mil a R$ 7 mil, também foi determinada uma redução de 0,5% nos juros anuais de financiamento até o final de 2022.

Outra medida anunciada foi a ampliação do teto de valores a serem financiados pelo programa. No caso do Paraná, houve aumento do valor financiado nos municípios de acordo com a faixa populacional.

Em municípios de 20 mil a 50 mil habitantes, o valor aumentou de R$ 140 mil para 154 mil; em municípios de 50 mil a 100 mil habitantes, o valor aumentou de R$ 140 mil para R$ 161,1 mil; em municípios de 100 mil a 250 mil habitantes, o valor aumentou de R$ 170 mil para R$ 187 mil; em municípios com mais de 250 mil habitantes, o valor aumentou de R$ 190 mil para R$ 209 mil; e na capital Curitiba, o valor passou de R$ 215 mil para R$ 236,5 mil.

Outra novidade é uma modalidade de financiamento chamada Parcerias, na qual estados e municípios devem garantir contrapartida mínima de 20% do valor do residencial – que pode incluir o terreno. Dessa forma, o valor mínimo de entrada no imóvel próprio para famílias com renda mensal de até R$ 4 mil será garantido por esse recurso.

Os primeiros 10 estados a integrar a nova modalidade serão Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Roraima, Bahia, Ceará, Pernambuco e Alagoas. O Paraná foi pioneiro na ideia com o lançamento do Casa Fácil, em maio.

GERAÇÃO DE EMPREGO – De acordo com ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, os investimentos em habitação foram essenciais para a manutenção do emprego e da renda durante o auge da pandemia.

“Foram 2,8 milhões empregos apenas no programa Casa Verde e Amarela, um contingente expressivo de trabalhadores dentro da construção civil fazendo habitação que é uma ação social importantíssima para a sociedade”, afirmou Marinho. “Em função da pandemia houve um desequilíbrio dos preços e agora estamos fazendo as correções necessárias”.

Apenas no Paraná, serão cerca de 100 mil empregos gerados nos próximos anos com os R$ 450 milhões do Governo do Estado, além de R$ 3,5 bilhões em recursos do FGTS para as obras. Para o governador Carlos Massa Ratinho Junior, os investimentos no setor são importantes por aliar benefícios sociais e econômicos.

“É o maior programa de habitação do Brasil, com 30 mil casas em todo o Estado. A expectativa é gerar 100 mil empregos, portanto além de facilitar o acesso à casa própria, é a movimentação da economia paranaense, que tem um dos maiores crescimentos do Brasil”, disse.

Prudentópolis
11º
Parcialmente nublado
Ponta Grossa
12º
Tempo nublado
Guarapuava
13º
Parcialmente nublado
Curitiba
12º
Tempo limpo
Londrina
16º
Tempo limpo
União da Vitória
11º
Parcialmente nublado
  • É com pesar que e a Funerária Anjo Gabriel comunica o falecimento do Sr Antenor Marconato aos 71 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João e o Plano UNI PAZ, comunicam o falecimento da Sr. Ilor Vicente Pontarolo.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento da Sra Adelaide Woicik  Stasiu aos 80 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do Sr Otávio Swaretz aos 58 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João comunica o falecimento da Sra. Ana Dobrowolski Kaminski.
  • É com pesar que a Funerária Anjo Gabriel e o PAF comunicam o Falecimento do SR. João Novakoski aos 81 anos.
  • Evento ”Programa Mulher Segura” será realizado em Prudentópolis nesta quinta-feira (20).
  • Pesquisa vai identificar preferências do paranaense no turismo da Mata Atlântica
  • IAT apresenta ao setor produtivo adequações na regulamentação da suinocultura
  • UEM investe em software para detectar e inibir plágio acadêmico nos trabalhos
  • Porto de Paranaguá é a principal estrutura de escoamento das exportações paranaenses
  • Agepar abrirá nova consulta pública sobre revisão tarifária do saneamento básico