Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Guarapuava apresenta menor número de infectados desde maio de 2020

7 de dezembro de 2021 às 16:55
No total, no mês de novembro foram registradas 4 mortes, com uma queda de 97,4 % dos óbitos se comparadas a maio deste ano, pior momento da pandemia, quando 156 mortes foram contabilizadas em decorrência da Covid-19

Com o avanço da vacinação e a manutenção dos cuidados sanitários, o número de casos de Covid-19 tem apresentado uma queda significativa em Guarapuava. Desde a última segunda-feira (29), o município não registrou mais do que 30 casos ativos. Ontem (06),  a cidade tem 17 pacientes com o vírus ativo, números semelhantes aos registrados há quase um ano e meio, em maio de 2020.  De acordo com Hiagor Silva, médico e chefe da Vigilância Epidemiológica, a diminuição do número de óbitos e casos graves é uma interferência direta da imunização.

“Em algumas situações, o imunizante também vai diminuir a transmissibilidade. Porque nós sabemos que o vírus se transmite com muito mais facilidade quando o paciente está assintomático e acaba não realizando a quarentena. E a vacina reduz os quadros assintomáticos, diminuindo a taxa de retransmissão”, explica.

No mesmo ritmo de queda também está a taxa de mortalidade. Desde o dia 19 de novembro, nenhum óbito foi registrado, completando 17 dias sem mortes. No total, no mês de novembro foram registradas 4 mortes, com uma queda de 97,4 % dos óbitos se comparadas a maio deste ano, pior momento da pandemia, quando 156 mortes foram contabilizadas em decorrência da Covid-19.

“Desde o começo nós ressaltamos que a vacina não impede que a pessoa contraia o coronavírus, mas previne justamente internações e óbitos. Então, esse contexto que estamos vivendo, é justamente a vacina fazendo o seu papel primário”, ressaltou.

No sábado (04), com a revisão semanal do bandeiramento,  o índice ficou em 1 ponto. Na avaliação do secretário de Saúde, Jonilson Pires, os bons índices também são resultado de todo o trabalho feito pelos profissionais de saúde no combate à pandemia. “Foi um período longo e difícil, creio que todos os profissionais passaram por momentos inenarráveis. Mas com empenho de toda a equipe e o apoio da população, conseguimos reverter a situação”, comentou Jonilson.

MANUTENÇÃO DOS CUIDADOS 

Apesar do cenário otimista, Jonilson relembra que as medidas sanitárias devem ser mantidas. “Faz parte da própria característica biológica do vírus que as taxas de transmissão diminuam depois de um certo número de contaminados. E para evitar que ele volte a circular, é fundamental que a população mantenha a utilização de máscara, álcool em gel e sempre que possível, evite aglomerações”, observou.

(Matéria: Assessoria/Prefeitura de Guarapuava).