Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Imbituva é o 6° município com maior índice de transparência pública nas contas, segundo TCE

2 de fevereiro de 2022 às 17:18
As informações foram retiradas a partir do  Índice de Transparência da Administração Pública (ITP)

Entre os 399 municípios do estado do Paraná, Imbituva foi apontados pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) como o 6° município com maior índice de transparência pública nas contas. As informações foram retiradas a partir do  Índice de Transparência da Administração Pública (ITP). 

Um avanço significativo na qualidade dos portais da transparência das 399 prefeituras do Paraná. Este é o resultado da verificação, ao longo de três anos consecutivos, do ITP dos municípios por parte do Tribunal de Contas do Estado. Os resultados de 2021 da aplicação do indicador, inteiramente desenvolvido pelo corpo técnico do TCE-PR, já estão disponíveis no site do órgão de controle, inclusive com ranking e mapa interativo.

A média registrada no último levantamento também foi a maior da série histórica: 80,09%, superando em 11 pontos percentuais aquela apurada em 2020 e em 16 a de 2019. Outro sinal positivo consiste na nota máxima de 2021, de 99,62%, obtida pelo Município de Ivaiporã, o qual superou por larga margem os primeiros colocados nos anos anteriores, que jamais ultrapassaram 95%.

No ano passado, esta marca inédita foi superada por nada menos que 34 prefeituras. Após Ivaiporã, estão Dois Vizinhos (99,43%), Bocaiúva do Sul (99,36%), Assaí, Imbituva, Terra Roxa e Curitiba (todos com 99,33%) – foi também a primeira vez em que a capital do Estado figurou entre as dez melhores do ranking, superando suas antigas pontuações de 65,23% (2019) e 69,36% (2020).

Já entre os maiores municípios paranaenses, os sete mais bem colocados foram, além de Curitiba, Maringá (94,72%), São José dos Pinhais (93,59%), Londrina (90,42%), Cascavel (89,45%), Paranaguá (88,83%) e Ponta Grossa (80,8%). Todos incrementaram ou mantiveram as notas obtidas no levantamento anterior.

O trabalho foi conduzido pela Gerência de Transparência da Coordenadoria de Acompanhamento de Atos de Gestão (CAGE) do Tribunal, sob o comando do auditor de controle externo Fábio André Rosenfeld, com a participação ativa da Coordenadoria-Geral de Fiscalização (CGF) da Corte, representada por seu gerente de Relacionamento e Comunicação, Luiz Henrique Xavier.

(Texto: TCE/com revisão***).