Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Em um ano, Farmácia Escola da Unicentro fez mais de 1,2 mil atendimentos gratuitos

29 de março de 2022 às 16:04
Unidade completa dez anos em 2022. Além de suporte à formação profissional, Farmesc presta serviços à população. Em 2021 foram atendidos pacientes de 37 bairros de Guarapuava, que resultaram na entrega de quase 180 mil doses de medicamentos

A Farmácia Escola da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) comemora em 2022 uma década de atuação com suporte à formação de futuros profissionais e atendimento gratuito à comunidade de Guarapuava, onde está a sede da instituição. Um dos serviços ofertados pela Farmesc é a dispensação de medicamentos. Desde 2013, a população pode retirar, diretamente na Farmácia Escola, que fica no Campus Cedeteg, remédios, por exemplo, para hipertensão, diabetes e colesterol alto.

Em 2021, a Farmesc registrou 1.236 atendimentos que resultaram na entrega de quase 180 mil doses de medicamentos para a população de Guarapuava. Isso significa mais de 800 doses por dia. “Tivemos atendimento a 37 bairros da cidade no ano passado. Praticamente Guarapuava inteira. Temos também pacientes que vêm da colônia Entre Rios, que é bem distante”, explica o diretor da Farmesc, professor Paulo Renato de Oliveira.

A Farmácia Escola funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h. Além do serviço de dispensação de medicamentos, o usuário pode aferir a pressão arterial, fazer o teste da glicemia e receber orientações sobre o uso correto de medicamentos – tudo de forma gratuita.

Segundo o diretor, há alguns medicamentos que só estão disponíveis na Farmácia Escola da Unicentro e na Farmácia Central da Prefeitura de Guarapuava, como os controlados – tanto tarja vermelha quanto tarja preta. “Como temos farmacêuticos durante todo o horário de funcionamento da Farmácia Escola, a gente tem a possibilidade de dispensar esses medicamentos para a população também. Eles não estão disponíveis nos postos, então acaba sendo melhor para o paciente, que pode tirar dúvidas sobre a utilização desses remédios conosco”, diz Oliveira.

SEM RESTRIÇÃO

O atendimento não tem restrição de idade, englobando de recém-nascidos a idosos. No ano passado, 42% dos pacientes atendidos tinham entre 60 a 74 anos e os com idade de 45 a 59 anos representaram 25% dos usuários. Entre os atendidos, 28% são polimedicados, ou seja, tomam cinco ou mais medicamentos por dia.

Já entre as medicações com maior dispensação estão os hipertensivos (63% da procura), os antidepressivos (28%), os de controle do colesterol (com 20%) e os para diabetes (8%). “É um público um pouco mais adulto, um pouco mais idoso, pela característica dos medicamentos que são fornecidos”, reforça Paulo Renato.

Para ele, os números refletem a importância da Farmácia Escola que, para funcionar, conta com a parceria de outros órgãos públicos – como as secretarias municipal e estadual de Saúde.

FORMAÇÃO

Outro ponto destacado por ele é o papel da unidade na formação dos futuros profissionais da área de Farmácia. “É uma associação em que todo mundo ganha. A prefeitura ganha mais um local de atendimento à população, trata da saúde dos seus cidadãos de uma maneira melhor, não tem custo envolvido nesse processo. Os alunos ganham com o conhecimento do dia a dia, do atendimento a esses pacientes”, afirma.

A importância da participação de alunos e professores em todo o processo de atendimento à população e dispensação de medicamentos também é ressaltada pelo diretor do Campus Cedeteg, professor Ricardo Miyahara. “Nossa Farmácia Laboratório Escola, que auxilia o município nesta dispensação de medicamentos e faz com que os usuários tenham um segundo ponto de acesso para conseguir esses medicamentos, desafoga o ponto de dispensação de medicamentos da prefeitura. É de grande importância a parceria entre o Campus Cedeteg, via Farmácia Escola, e o setor público”, diz. “Além de fortalecer a nossa ação extensionista, de atingir o público-alvo, nesse caso os que estão necessitando de medicamentos, faz com que tenhamos também experiência para os alunos”.

(Matéria AENPr).