Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Na Unicentro, formação envolve idiomas, cultura e esportes abertos à comunidade

5 de abril de 2022 às 16:32
Programa Multicultural de Línguas atende toda comunidade de Guarapuava e há iniciativa semelhante no campus de Irati. No âmbito cultural existe o Festival de Teatro e o Encontro da Arte Folclórica e, ainda, projetos em esportes de quadra, ginástica artística e esportes de campo

Atividades de ensino, pesquisa e extensão caminham lado a lado. A prática cotidiana desse princípio tem feito da Unicentro uma referência em ensino superior de qualidade, mas quando se fala em formação as possibilidades vão além das salas de aula e laboratórios. Nesse cenário se inserem os cursos de idiomas e as atividades de cultura e esporte, todos voltados a alunos e professores da instituição e à comunidade do entorno.

A pró-reitora de Extensão e Cultura, professora Lucélia de Souza, destaca que as atividades que vão além do que é proposto nas salas de aula são compreendidas como um processo interdisciplinar, educativo, cultural, científico e político que promove a interação transformadora entre a universidade e outros setores da sociedade. “Nesse viés, a formação dos estudantes é enriquecida pela vivência com a sociedade, contribuindo para formar cidadãos participativos, buscando promover transformações sociais nas comunidades atendidas”, afirma.

O Programa Multicultural de Línguas (Promul), por exemplo, atende toda comunidade de Guarapuava. O objetivo é oportunizar que as comunidades interna e externa possam aprender um novo idioma por um valor acessível ou, em alguns casos, sem pagar nada. Desde 2014, já foram atendidos mais de 3 mil estudantes. Atualmente, são 240 matriculados. “O programa oferece cursos de alemão, espanhol, francês e inglês, desde o nível inicial até o nível avançado”, explica a secretária e coordenadora administrativa do programa, Beatriz Souza da Silva.

Atividade semelhante também existe no campus de Irati, no Centro-Sul do Estado. O Centro de Línguas da Unicentro (CEL), de acordo com o diretor, professor Tadinei Daniel Jacumasso, busca oferecer cursos de línguas estrangeiras, modernas e clássicas, língua portuguesa e libras a toda comunidade. Pelo CEL, desde o início das atividades, em 2014, já passaram mais de 1.800 alunos. No segundo semestre letivo de 2021, o Centro contou com 330 matrículas em 25 cursos de idiomas como alemão, espanhol, francês, inglês, italiano, libras e polonês.

O interesse por aprender o idioma polonês foi o que motivou a acadêmica do curso de Letras Eduarda Farias a procurar as aulas do CEL. “Sempre tive interesse em aprender novas línguas e uma delas era o polonês, mas é um curso pouco ofertado. Foi no CEL que eu consegui participar de uma turma. A região de Irati é fortemente marcada pela cultura eslava e, com as aulas de polonês, consigo entender as variações linguísticas que o pessoal aqui do Sul tem”, relata.

“Além disso, foi graças ao curso de polonês que eu consegui me encontrar em uma das disciplinas da faculdade e, agora, faço pesquisa na área da fonética com foco no polonês”, acrescenta. Eduarda também está matriculada no curso de inglês para fins acadêmicos.

A Unicentro também é uma das instituições integrantes do Programa Paraná Fala Idiomas, ofertando cursos de francês e inglês para membros da comunidade universitária. “São programas estratégicos para a internacionalização das universidades, que têm o objetivo de potencializar as possibilidades de participação das instituições em ações de internacionalização. O público-alvo são professores, estudantes e agentes universitários”, explica a coordenadora institucional do Paraná Fala Inglês (PFI) na Unicentro, professora Neide Garcia.

As atividades do PFI iniciaram em 2014 e, desde então, mais de 1.200 estudantes concluíram os cursos.

Já o Paraná Fala Francês (PFF) começou a ser desenvolvido em 2018 e, hoje, conta com 63 alunos matriculados. “O PFF disponibiliza seis turmas semestrais de língua francesa, de diferentes níveis. O programa oferece à comunidade acadêmica a oportunidade de aprender uma nova língua de forma gratuita. Mesmo em meio a pandemia, conseguimos proporcionar aulas online, em plataformas digitais, usufruindo de novos métodos de ensino, oferecendo, um novo leque de oportunidades para o futuro profissional e pessoal de cada interessado”, ressalta a coordenadora institucional do PFF, professora Denise Witzel.

“Como estudante de jornalismo, aprender novas línguas é muito importante. O PFF tem me proporcionado contato com falantes nativos do Canadá, e aulas e atividades que têm colaborado tanto com meu conhecimento da língua quanto cultural, por conta da diversidade de países francófonos”, afirma a acadêmica Ana Laura Becker, que participa do PFF desde o início de 2020. “O fato do programa ser gratuito ajuda muito alunos de universidade pública, tornando possível termos contato com novas oportunidades”.

CULTURA E ESPORTE

Para além do ensino de novos idiomas, a Unicentro também se dedica a ser um espaço de estímulo à cultura e ao esporte, com ações para a comunidade acadêmica e a população. “As atividades têm como um de seus principais objetivos figurar a universidade como um espaço de valorização da cultura para estreitar o relacionamento com a comunidade”, destaca a pró-reitora Lucélia de Souza.

No âmbito cultural, entre as principais ações estão o Festival de Teatro e o Encontro da Arte Folclórica. “Em 2022, teremos um evento inédito com exposições, performances, instalações, que agregará as comunidades geral e universitária, incluindo outras universidades”, anuncia a diretora de Cultura, professora Níncia Teixeira. Além desses eventos, são realizadas mensalmente exposições virtuais nas áreas de música, artes cênicas, cultura urbana e popular, dança, artes visuais, fotografia, cinema e literatura.

Outra experiência cultural é o Festival Universitário da Canção, o Fuca. O evento abre espaço para talentos musicais da composição e da interpretação. Egresso do curso de Jornalismo, Fábio Forni já participou do festival e diz que o Fuca tem por objetivo enaltecer os talentos de dentro da universidade e também da comunidade que a cerca.

“O festival age como uma ponte entre esses dois mundos, abraçando os dois lados e fazendo com que eles interajam”, diz. Ele também afirma que o festival promove a valorização do artista. “Acaba enaltecendo ainda mais o âmbito cultural dentro da universidade, sendo, todo ano, um dos eventos mais aguardados na agenda da Unicentro”.

Destacado pela pró-reitora Lucélia de Souza, o projeto Unimúsica é voltado, como o próprio nome sugere, à área musical. “O projeto inclui oficinas de técnica vocal, musicalização infantil, aulas de instrumentos, como teclado, piano, violão, viola caipira, além de canto coral”, explica.

Na área do esporte também existem muitas possibilidades. No campus de Irati, por exemplo, os acadêmicos podem participar de eventos como os Jogos Universitários do Paraná; Jogos Estudantis da Primavera; Jogos Intercalouros da Unicentro; Jogos Universitários de Irati; e Jogos de Atléticas. Como forma de lazer e melhoria da qualidade de vida são desenvolvidos projetos de iniciação e treinamento em esportes de quadra, iniciação e treinamento em ginástica artística e em treinamento em esportes de campo. Todos contam com a parceria da Prefeitura de Irati, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer.

Em Guarapuava, um dos projetos esportivos que ganha adesão é o de iniciação ao Karatê. “Pretendemos continuar a ofertar a prática do Karatê-do no ambiente universitário para alunos, funcionários e professores vinculados à universidade, e para toda a sociedade. Dessa forma, por meio de ações esportivas buscamos tornar a Unicentro uma referência também no esporte”, projeta Lucélia.

(Matéria: AENPr/com revisão).