Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Rubens Bueno vota a favor de projeto que vai beneficiar 4 milhões de portadores de autismo

13 de maio de 2022 às 15:16
proposta torna obrigatória a inclusão do símbolo mundial do autismo em placas de atendimento prioritário em estabelecimentos públicos e privados de prestação de serviços e de transportes

A Câmara dos Deputados aprovou, com voto favorável do deputado Rubens Bueno (Cidadania-PR), projeto (11147/18) que vai beneficiar mais de 4 milhões de brasileiros portadores  do transtorno do espectro autista. A proposta torna obrigatória a inclusão do símbolo mundial do autismo em placas de atendimento prioritário em estabelecimentos públicos e privados de prestação de serviços e de transportes. A proposta segue agora para análise do Senado ao Senado.

Para Rubens Bueno, a iniciativa é mais uma medida para reforçar a inclusão dessas pessoas na sociedade. “Todas as formas de inclusão das pessoas do espectro autista devem ser atendidas, entendidas e amparadas por lei. A padronização e o uso desse símbolo é um avanço importante”, destacou o deputado.

O símbolo a ser acrescentado nas placas é uma fita que forma um quebra-cabeça de várias cores, que é usada mundialmente nas campanhas de conscientização do transtorno do espectro autista. “Com a aprovação final do projeto, estabelecimentos abertos ao público, como supermercados, bancos, transporte e repartições públicas passarão a utilizar o mesmo tipo de símbolo para sinalizar o atendimento prioritário dessas pessoas”, reforça Rubens Bueno.

O autismo é uma síndrome que afeta vários aspectos da comunicação, além de influenciar também no comportamento do indivíduo. Segundo dados divulgados em dezembro de 2021 pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), órgão ligado ao governo dos Estados Unidos, uma em cada 44 crianças aos 8 anos de idade é diagnosticada com a síndrome no país. Numa transposição dessa prevalência (de 2,3% da população) para o Brasil, teríamos hoje cerca de 4,84 milhões de autistas no país.

(Matéria: Assessoria)