Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Médico e agressor tinham relacionamento e usavam drogas antes do crime, diz PM

6 de junho de 2022 às 18:35
Suspeito diz que foi atacado pela vítima e se defendeu com socos e chutes; ele permanece preso

A morte do médico Fábio Alessandro Maia, de 44 anos, vem ganhando desdobramentos em Prudentópolis. Segundo a Polícia Militar (PM), a vítima e o suspeito da agressão, Gustavo Makuch Zentil, de 19 anos, mantinham um relacionamento afetivo e usavam drogas no dia do crime. Gustavo permanece preso.

Zentil relatou para polícia que foi até a casa de Fábio Maia e confirmou que ambos usavam cocaína, até que a vítima, segundo relato do suspeito, começou agredi-lo e ele respondeu às agressões, que vieram a matar o médico.

Gustavo Zentil pediu socorro para a vítima, que sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu no hospital Santa Casa de Prudentópolis. O jovem soube da confirmação da morte de Fábio Maia e foi levado para a delegacia da Polícia Civil.

Fonte: RIC Mais