Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Número de famílias atingidas pelas chuvas no Paraná chega a 5,5 mil, aponta Defesa Civil

13 de outubro de 2022 às 14:05
A Defesa Civil também confirmou a primeira morte envolvendo as chuvas de segunda e terça-feira. O Corpo de Bombeiros de Pato Branco encontrou o corpo de uma das duas crianças desaparecidas na cidade

Uma nova atualização da Defesa Civil Estadual sobre as chuvas no Oeste e Sudoeste, de 12h desta quinta-feira (13), aponta mais municípios atingidos, chegando a 27, e aumento no número de pessoas diretamente impactadas, para 5.344 paranaenses. Há ainda 1.199 desalojados e 288 casas danificadas. Os novos municípios são Nova Esperança do Sudoeste, Toledo e Palmas.

A cidade com maior número de pessoas desalojadas é Dois Vizinhos (1.000), seguida de Verê (60), Salto do Lontra (30), Renascença (26) e Pato Branco (24). A cidade com mais casas danificadas é Pato Branco (65), seguida de Francisco Beltrão (60) e São Miguel do Iguaçu (60).

A Defesa Civil também confirmou a primeira morte envolvendo as chuvas de segunda e terça-feira. O Corpo de Bombeiros de Pato Branco encontrou o corpo de uma das duas crianças desaparecidas na cidade, de sete anos. Ela estava próxima ao incidente, onde o carro ficou preso em uma enxurrada, na área rural do município. As buscas continuam para encontrar a outra criança, de apenas oito meses.

Também foram encontrados três indígenas mortos, duas mulheres de 45 e 15 anos e um homem de 35 anos, no Rio das Cobras, em Nova Laranjeiras, no Centro-Sul do Estado. Eles teriam sido levados por uma enxurrada. As causas, no entanto, ainda estão sendo investigadas, e não é possível afirmar com 100% de certeza que tenham relação direta com as chuvas.

O Governo do Estado já enviou ajuda humanitária (colchões e kits de higiene) para a região Sudoeste e trabalha ao lado das prefeituras para minimizar os impactos para a população. Em Francisco Beltrão, a Defesa Civil retirou pessoas de 25 casas em um bairro que apresenta vulnerabilidade frente a deslizamentos de terra e algumas famílias da região de Itapejara d’Oeste e Coronel Vivida foram orientadas a deixar suas casas com o limite máximo atingido na Central Geradora Hidrelétrica Chopim I, da Copel.

Após dois dias de atendimentos intensos no Sudoeste e Oeste, regiões mais atingidas pelas chuvas, a Copel e a Sanepar também já restabeleceram as conexões de luz e água em praticamente todas as casas atingidas pelos temporais e enxurradas.

Confira o boletim da Defesa Civil AQUI .

(Matéria: AENPr; Foto: Defesa Civil).