Nossa Gente

Seu novo portal de notícias em Prudentópolis e região

Ex-vereador de Ivaí Kiko Lobacz vai a julgamento pela morte de Everaldo Manfron

18 de outubro de 2022 às 13:30
Luisir Lobacz, o Kiko, será julgado por homicídio qualificado por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O ex-vereador foi preso preventivamente em maio de 2020, quando foi detido na cidade de Canoinhas, em Santa Catarina.

O júri do ex-vereador, Luisir Lobacz, conhecido como Kiko, começa nesta quarta-feira (19) na cidade de Imbituva. Luisir Lobacz é acusado do assassinato do empresário Everaldo Manfron, que ocorreu em janeiro de 2020 na cidade de Ivaí, a 90 quilômetros de Ponta Grossa.

A informação sobre o julgamento foi confirmada pela viúva do empresário, Luciane.

O crime chocou a pacata cidade dos Campos Gerais pelas circunstâncias, violência e por envolver duas figuras conhecidas na região.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Paraná (MPPR), o ex-vereador invadiu o comércio onde Manfron era proprietário e o atacou com diversas facadas, atingindo o tórax e os braços da vítima. Câmeras de segurança flagraram a violência.

Após o ataque, o empresário ficou em estado grave e chegou a ser internado no Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HU-UEPG), mas morreu no dia seguinte.

Luisir Lobacz, o Kiko, será julgado por homicídio qualificado por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O ex-vereador foi preso preventivamente em maio de 2020, quando foi detido na cidade de Canoinhas, em Santa Catarina.

Antes da prisão, ele teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores de Ivaí.

Motivação

As investigações, conduzidas à época pelo delegado Luís Gustavo Timossi, apontaram que o crime foi motivado por uma dívida que Luisir Lobacz teria com a vítima, Everaldo Manfron.

Perfil

Everaldo Manfron nasceu em Ivaí em 1972. Aos 25 anos se casou com Luciane Suchodoliak e tiveram dois filhos: Ana Danielly e Marcos Fabrício.

Everaldo também teve carreira política em Ivaí. Em 1996 foi eleito vereador do município com 542 votos. No fim do mandato foi reeleito com 421 votos, se tornando o vereador mais votado nas duas eleições. Nas duas ocasiões, Manfron foi o Presidente da Câmara dos Vereadores.