Áudios de Suellen Rodrigues revelam que ela pediu ajuda, mas foi ignorada pelo Ministério Público

11 de novembro de 2022 às 16:43

O caso de feminicídio de Suellen Rodrigues segue repercutindo nos sites de notícia. A prudentopolitana foi morta a tiros no dia 31 de outubro, enquanto deixava os filhos na escola, em Curitiba. O ex-marido e suspeito, Jaminus de Aquino, se entregou dias depois do crime na Delegacia da Mulher.

De acordo com o áudio divulgado no programa de TV Tribuna da Massa – TV Iguaçu nesta quinta-feira (10), Suellen teria ido até a Comarca do Ministério Público de Prudentópolis, mas teria sido mal atendida no local.

Segundo a matéria, uma funcionaria teria alegado que era necessário que uma advogada fosse até o local para tratar sobre as medidas protetivas, e não a vítima.

“(…) Ela poderia ter sido salva pelo MP (…) Ela pediu ajuda para todo mundo, e nós não ajudamos… É cobrança dura, mas tem que ser dita…”, disse o apresentador Lucas Rocha durante o programa, com relação ao Ministério Público no caso.

Em outros áudios divulgados na matéria, é possível constatar que Suellen pede, em outra ocasião, por favor, para que o sujeito a deixe em paz, “Meu Deus do céu. Pelo amor de Deus, me deixa em paz”, diz a jovem enquanto o suspeito responde que queria “outra oportunidade”.

Ainda na matéria, o apresentador afirmou que “Quando o advogado, o dr. Bahls esteve aqui ele falou que o Ministério Público foi relapso. Que teve descaso”, disse o jornalista.

Para o advogado de acusação, Jackson Bahls, “A Suellen buscou a delegacia de Prudentópolis, já havia outros boletins de ocorrência relatados contra o Jaminus por violência doméstica.

Em seguida, buscou o judiciário para as medidas protetivas, buscou mais uma vez pelo descumprimento da medida protetiva. E por fim, tivemos a decretação da prisão preventiva pelo descumprimento, mas infelizmente ela não chegou a tempo”, disse o advogado, em entrevista ao Tribuna da Massa.

Em nota, o Ministério Público afirmou que a ordem judicial de prisão não havia sido cumprida por causa do período eleitoral. E conforme o documento, o Ministério afirmou que, “diferente do quanto informado, os membros do Ministério Público do Paraná lotados na Comarca de Prudentópolis, no âmbito das suas atribuições, atuaram sempre de forma diligente e efetiva, buscando a tutela jurídica de todos os direitos assegurados à vítima”.

Confira a nota na íntegra:

“A respeito do caso de feminicídio ocorrido em Curitiba em 31 de outubro, que teve como vítima Suellen Helena Rodrigues, que residia em Prudentópolis, a Procuradoria-Geral de Justiça e a Associação Paranaense do Ministério Público informam que os agentes ministeriais com atribuição na Comarca de Prudentópolis prestaram, em todos os momentos, pronto atendimento à vítima, requerendo de forma célere a aplicação de medidas protetivas de urgência, incluindo a proibição de aproximação desta e a imposição de suspensão do porte de arma de fogo.

Ademais, foi requerida pelo Ministério Público de forma tempestiva a prisão preventiva do infrator, que foi devidamente decretada pelo Juízo da Vara Criminal. Registra-se que a ordem judicial não havia sido cumprida em virtude de impeditivo previsto na legislação eleitoral, que proíbe o cumprimento de mandados de prisão de eleitores nos cinco dias anteriores ao dia das eleições e até 48 horas depois (artigo 236 do Código Eleitoral).

Nesse sentido, esclarece-se que, diferente do quanto informado, os membros do Ministério Público do Paraná lotados na Comarca de Prudentópolis, no âmbito das suas atribuições, atuaram sempre de forma diligente e efetiva, buscando a tutela jurídica de todos os direitos assegurados à vítima.

Por fim, a instituição, ao tempo em que se solidariza com os familiares de Suellen, informa que atuará de forma intransigente para que o autor dos fatos seja criteriosamente responsabilizado pelos seus atos criminosos.”, finalizou o órgão.

O documento foi publicado nesta sexta-feira (11).

Confira a matéria publicada pela Tribuna da Massa: https://fb.watch/gKnVBJCTOX/ 

Prudentópolis
19º
Tempo nublado
Ponta Grossa
19º
Tempo nublado
Guarapuava
18º
Chuvas esparsas
Curitiba
18º
Chuvas esparsas
Londrina
28º
Parcialmente nublado
União da Vitória
20º
Tempo nublado
  • NOTA DE FALECIMENTO: É com pesar que e a Funerária São João e o Plano Uni-Paz comunica o falecimento
  • NOTA DE FALECIMENTO: É com pesar que e a Funerária São João  e o Plano Uni-Paz   comunica o falecimento de Celia Parhuts, ocorrido aos 46 anos de idade.
  • NOTA DE FALECIMENTO: É com pesar que a Funerária São João e o Plano Uni-Paz comunicam o falecimento
  • As Irmãs Servas de Maria Imaculada, comunicam o falecimento da IRMÃ JACINTA CECÍLIA GRESKIV, SMI
  • Apae de Prudentópolis lamenta a morte da ex-aluna Marlene Presasniuk
  • NOTAS DE FALECIMENTO: É com pesar que a Funerária São João e o Plano Uni Paz comunicam os falecimentos
  • Homem abandona moto ao fugir da PM, em Imbituva
  • Rompimento de adutora afeta abastecimento de água em Imbituva
  • Resultado do Vestibular 2023 já está no site da Unicentro
  • Vagas de emprego disponíveis na Agência do Trabalhador nesta segunda (05), em Prudentópolis
  • Prudentópolis registra 31 novos casos de Covid-19; 20 estão ativos
  • 16º Batalhão da Polícia Militar lança Operação Natal