MPPR propõe ação contra Município de Piraí do Sul em razão de desfile com alunos que incluiu ala com crianças negras representando escravos

13 de janeiro de 2023 às 16:16

O Ministério Público do Paraná, por meio da Promotoria Justiça de Piraí do Sul, nos Campos Gerais, ajuizou ação civil pública contra o Município em razão de discriminação racial.

O objeto do processo foi um desfile cívico com alunos de escolas da rede municipal, realizado em 18 de setembro do ano passado, que incluiu uma ala com crianças representando escravos.

Na ação, o MPPR aponta que houve a adoção de critérios racistas na escolha dos alunos que representaram os escravos – a maioria deles pretos e pardos –, que teriam sido selecionados pela cor.

Outros personagens históricos, como integrantes da corte portuguesa, e alunos que carregavam placas anunciando as alas, foram representados, em sua maioria, por alunos brancos.

A Promotoria sustenta na ação que a “conduta dos organizadores da apresentação […], de distinguir alunos ainda crianças em razão da raça violou, a um só tempo, dois sistemas de normas, todos eles considerados fundamentais no arcabouço principiológico consagrado na Constituição Federal: as normas que protegem a dignidade da pessoa humana e as normas que protegem a população negra contra o racismo”.

Portanto, argumenta a Promotoria de Justiça, apesar de os organizadores do evento “alegarem publicamente que a forma como os alunos foram distribuídos nas alas do desfile cívico não configurou qualquer tipo de discriminação, é evidente a prática de racismo na forma velada.”

Ações educativas – O Ministério Público requer liminarmente que o Município apresente um projeto de promoção da igualdade racial no âmbito das escolas, “incluindo ações para toda a comunidade escolar (alunos, famílias, professores e servidores) voltadas à difusão da cultura, história e filosofia negras, bem como ao combate ao racismo, e dê início à sua execução ainda no mês de março do corrente ano (ou seja, no início do ano letivo)”.

No mérito do processo, pede que seja reconhecida pela Justiça a ocorrência de dano moral coletivo, com a condenação do Município de Piraí do Sul a repará-lo por meio de multa em prol do Fundo Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

Ainda, a Promotoria demanda que a municipalidade seja obrigada a elaborar e executar um projeto de promoção da igualdade racial que inclua ações destinadas à população (palestras e oficinas voltadas à difusão da cultura, história e filosofia negras, bem como ao combate ao racismo) e também aos servidores municipais, “visando a estabelecer standards de comportamento antidiscriminatórios por meio do oferecimento de treinamento, difusão de informações e adoção de práticas que promovam a igualdade racial”.

 

Prudentópolis
32º
Tempo nublado
Ponta Grossa
25º
Tempo nublado
Guarapuava
24º
Chuvas esparsas
Curitiba
28º
Chuvas esparsas
Londrina
23º
Tempestades
União da Vitória
27º
Chuvas esparsas
  • É com pesar que e a Funerária Anjo Gabriel e o PAF comunicam o falecimento do senhor Miro Stefanovicz aos 86 anos.
  • É com pesar que a funerária Anjo Gabriel comunica o falecimento da sra Amelia Horodenski aos 84 anos.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do senhor Elias Saplak aos 91 anos.
  • Convite para missa de 7° dia de falecimento
  • É com pesar que a Funerária Anjo Gabriel e o PAF, comunicam o falecimento da Sra. Ana Ditkun.
  • É com pesar que a Funerária São Josafat e o Plano Sindi – Saúde, comunicam o falecimento da Sra. Alayde Lichi Americano.
  • Com apoio do IDR-Paraná, queijaria de São José dos Pinhais obtém registro federal
  • UTFPR Guarapuava oferece 162 vagas no Vestibular de Inverno
  • Paraná deve produzir 21,12 milhões de toneladas de grãos na safra de verão 2023/2024
  • Novo Posto Avançado do Detran-PR em Pontal do Paraná já está em funcionamento
  • Alunos da rede estadual se engajam no combate à dengue no Paraná
  • Sanepar retira 355 toneladas de lixo das praias e bate recorde de produção de água