Com apoio do BRDE, empresa agropecuária de Ipiranga quer gerar energia “em casa”

24 de janeiro de 2023 às 09:32

Em 2022, o Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) assumiu o compromisso em ampliar o financiamento de projetos que aderem aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e em poucos meses alcançou quase 80% de aderência em suas contratações.

Um dos exemplos concretos envolve a empresa agrícola Protecta, que pretende construir um biodigestor para gerar energia elétrica.

Fundada por João Conrad Schmidt, o negócio de agricultura familiar hoje administrado por seu filho, Fábio Schmidt, fica localizado no município de Ipiranga, nos Campos Gerais.

A família produz grandes culturas de grãos e cria bovinos e suínos, entre outras atividades agropecuárias. O grande volume de produção gera um gasto alto de energia elétrica, o que despertou em Fábio o interesse por procurar alternativas mais sustentáveis e vantajosas economicamente.

“Até então, utilizávamos a fertirrigação para garantir uma adubação mais orgânica e sustentável para nossas lavouras, mas por termos áreas distantes de produção, não conseguíamos levar todo fertilizante até lá e isso acabava não atendendo as nossas expectativas”, explicou.

“Foi então que começamos a procurar soluções e conhecemos o Banco do Agricultor Paranaense, a subvenção das taxas de juros para projetos de energia limpa e, como nós temos essa parte de recepção de grãos, secadores e produção de sementes, viabilizamos o projeto do biodigestor”.

A criação de suínos e bovinos produz fezes, que são jogadas em uma lagoa artificial de decantação. A parte mais pesada do dejeto desce e cria uma espécie de lodo.

Em cima fica o caldo de matéria orgânica. A fermentação dela gera gases de efeito estufa que, se lançados para a atmosfera, prejudicam o meio ambiente.

O projeto do biodigestor pretende mudar esse sistema, num processo que gera energia elétrica a partir do biogás. Além disso, os resíduos orgânicos são utilizados como fertilizantes na produção agrícola.

“Com isso, nosso objetivo é neutralizar de 70% a 80% as contas de energia com produção própria e, junto, aproveitar o resíduo do biodigestor para levar essa concentração de nutrientes para as lavouras mais distantes que não conseguíamos atingir anteriormente”, afirmou Schmidt.

O projeto foi aprovado pelo BRDE no final de 2022 e está em fase de construção. O agricultor, que está otimista com a conquista, considera que o apoio do banco foi fundamental para resolver as questões energéticas e ambientais da propriedade.

“Essa possibilidade de ter prazo compatível e taxa de juros equalizada para geração de energia limpa foi essencial para conseguirmos atingir nossas expectativas”, acrescentou.

Pelo BRDE, o destaque está no incentivo de produção e consumo sustentáveis, redução de impactos climáticos e geração de energias limpas e renováveis.

“A pulverização de recursos permitiu que médios e pequenos empreendedores pudessem investir em mais projetos ambientais, com a redução dos valores contratados, alavancando não só a economia do Paraná, mas do Sul, onde o BRDE se consolida no seu papel de desenvolvimento social e econômico”, disse o presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski.

INVESTIMENTOS – Em 2022, o BRDE fechou R$ 4,4 bilhões em contratações, das quais 80% aderem aos ODS, ou seja, enquadraram-se em questões climáticas, de produção e consumo sustentáveis, tratamento, uso e reciclagem de resíduos e de geração de energias limpas e renováveis.

Apenas para o Estado do Paraná, foram R$ 1,7 bilhão em contratações, parte delas dentro do Banco do Agricultor Paranaense, instrumento que possibilita ao Governo do Estado conceder subvenção econômica nos juros a produtores rurais, cooperativas e associações de produção, comercialização e reciclagem, e a agroindústrias familiares, além de projetos que utilizem fontes renováveis de geração de energia e programas destinados à irrigação, entre outros.

RENOVAPR – O Banco do Agricultor Paranaense funciona no Estado em paralelo ao RenovaPR, programa do Governo do Paraná que facilita a instalação de sistemas de energia fotovoltaica e biogás/biometano para produtores rurais. Lançado em agosto de 2021 o programa já conta com 5.533 projetos acatados pelo IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater).

Para o coordenador estadual do RenovaPR, Herlon Goelzer de Almeida, o programa alcançou este alto investimento porque o impacto da energia nos custos de produção faz com que os agricultores procurem alternativas de geração própria.

“O RenovaPR estimula que tanto o agricultor quanto cooperativas e agroindústrias invistam na geração da sua própria energia. Estamos fazendo o nosso papel para a transformação energética do campo”, afirmou.

Prudentópolis
18º
Chuvas esparsas
Ponta Grossa
17º
Tempo nublado
Guarapuava
16º
Chuvas esparsas
Curitiba
19º
Chuvas esparsas
Londrina
21º
Parcialmente nublado
União da Vitória
17º
Tempo nublado
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat  e o Plano Sindi-Saúde comunica o falecimento
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat e o Plano Sindi-Saúde   comunica o falecimento
  • É com pesar que e a Funerária São João  e o Plano Uni-Paz   comunica o falecimento do senhor
  • É com pesar que e a Funerária São João  e o Plano Uni-Paz   comunica o falecimento
  • É com pesar que e a Funerária São João  e o Plano Uni-Paz   comunica o falecimento do senhor João Senkiu Sobrinho aos 59 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária São João e o Plano Uni-Paz comunica o falecimento
  • Cooperativa Sicredi Centro Sul PR/SC/RJ impulsiona o Programa Empreenda Sicredi – Conta com a Gente nas suas agências.
  • Censo IBGE foi prorrogado até o dia 24 de fevereiro
  • Preso homem que destruiu relógio histórico no Palácio do Planalto
  • Saiba o que o INSS pode considerar como prova de vida
  • Consumidor poderá utilizar o PIX para pagar conta de luz
  • Lula defende diálogo entre países na VII Cúpula da Celac