Entre Irati, Prudentópolis e Imbituva a Copel vai construir sete linhas para conectar as subestações da região.

17 de fevereiro de 2023 às 13:42

Copel vai construir 540 km de novas linhas de alta tensão para reforçar o fornecimento de energia

A partir de 2023 a Copel vai investir R$ 280 milhões para construir, em diversas regiões do Paraná, oito empreendimentos de linhas de distribuição de alta tensão que vão reforçar o sistema elétrico estadual.

As novas estruturas aumentam a capacidade de distribuição de energia do Estado ao proporcionarem mais garantia de estabilidade, o que significa menos desligamentos e oscilações, aumentando a qualidade do fornecimento de energia. Ao todo, as obras somam 540 quilômetros de novas linhas.

“A construção desses empreendimentos é de fundamental importância para o desenvolvimento do Paraná”, afirma Edison Ribeiro da Silva, superintendente de engenharia de expansão da Copel.

“Elas proporcionam infraestrutura de qualidade para que os setores produtivos possam continuar a crescer e se desenvolver e, ao mesmo tempo, levam conforto e qualidade de vida para as pessoas”.

O Centro-Sul é a região que vai receber o maior número de novos empreendimentos. Ainda em 2023, novas linhas de 138 mil volts serão construídas em torno de União da Vitória, fortalecendo o sistema na região.

São três trechos, de dois quilômetros de extensão cada, que vão conectar a subestação (SE) União Vitória Norte a outras unidades da região: SE União da Vitória, SE Passo do Iguaçu (ambas no mesmo município) e SE Bituruna, no município homônimo.

Entre Irati, Prudentópolis e Imbituva a Copel vai construir outras sete linhas para conectar as subestações da região. Todas vão operar em 138 mil volts e devem ficar prontas até o final de 2025.

A mais extensa, de 51 quilômetros, vai interligar as SEs Imbituva e Prudentópolis. Outra, de 48 quilômetros, partirá da SE Irati Norte até a unidade que fica em Rio Azul.

A partir desta, será reconstruída uma linha de 24 quilômetros que a conecta à subestação Irati. Mais uma estrutura, de 20 quilômetros, vai unir as unidades de Imbituva e Sabará, que fica em Ponta Grossa.

Outras três linhas, de cerca de 10 quilômetros cada, vão conectar a subestação Irati Norte às SEs Prudentópolis, Imbituva e Irati. “A quantidade de linhas na região pode parecer um pouco confusa, um emaranhado de linhas, mas é justamente essa ideia que vai beneficiar as pessoas”, esclarece da Silva.

“Quanto mais linhas conectadas entre si, numa espécie de rede, mais fontes de fornecimento de energia nós teremos. Se um desligamento afeta um desses trechos, nós podemos utilizar outras opções para manter a população com energia”.

Ainda na região Centro-Sul, um empreendimento com duas novas linhas de 138 mil volts conectará a subestação Castro Norte às unidades de Tibagi e do distrito industrial de Telêmaco Borba.

A primeira linha terá extensão de 57 quilômetros de extensão, e a segunda, 89 quilômetros. Ambas têm previsão para serem concluídas em dois anos.

No Noroeste, a Copel está investindo em dois empreendimentos de linhas de 138 mil volts. Um deles será concluído ainda no primeiro trimestre e refere-se ao seccionamento de uma linha para conectar a subestação Paranavaí Norte às SEs Paranavaí e Loanda.

Os primeiros dois trechos (um com 13 quilômetros de extensão e outro com 22 quilômetros), foram energizados recentemente. O terceiro trecho, também com 13 quilômetros, vai até Loanda e deve ser concluído em breve. O outro empreendimento consiste na construção de uma linha de 18 quilômetros entre as subestações de Mandaguari e Sarandi.

A Região Norte do Paraná também será beneficiada com uma nova obra, uma das mais extensas do plano de investimentos. Serão 80 quilômetros de cabos de energia para ligar a subestação Londrina Sul à SE Faxinal, que leva o mesmo nome do município em que se localiza. “Esta é uma obra ampla, que vai contribuir para deixar o sistema ainda mais robusto nesta região do Estado”, complementou o superintendente.

O plano de investimentos em linhas de distribuição de alta tensão terá ainda outros dois empreendimentos com previsão para serem concluídos ainda em 2023, um no Sudoeste e outro no Leste.

No primeiro será erguida uma linha de 63 quilômetros de extensão entre Chopinzinho e Pato Branco, contribuindo para melhorar o fornecimento de energia em toda a região.

Na Região Metropolitana de Curitiba serão construídos 6 quilômetros de linhas para conectar a subestação Curitiba Norte às SEs Colombo e Rio Branco do Sul.

Prudentópolis
17º
Parcialmente nublado
Ponta Grossa
17º
Tempo nublado
Guarapuava
16º
Parcialmente nublado
Curitiba
18º
Tempo nublado
Londrina
23º
Tempo limpo
União da Vitória
18º
Tempo nublado
  • É com pesar que a Funerária São Lucas comunica o falecimento do Irmão Leonidas Antônio Voidelo
  • É com pesar que e a Funerária Anjo Gabriel  comunica o falecimento da Sra Tolentina Gonçalves de Araújo aos 79 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária Anjo Gabriel  comunica o falecimento do Sr Elias Ernani Parhuts aos 66 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João e o Plano UNI PAZ, comunicam o falecimento da Sr. Nilton Boraiko Vieira. Ocorrido aos 44 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do Sr João Silva de Oliveira aos 74 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária Anjo Gabriel comunica o falecimento do Sr Abel Zaias aos 70 anos de idade.
  • Genoma SUS recruta bolsistas nas áreas de ciência de dados e bioinformática
  • Economia Verde do Paraná alcança R$ 140 bilhões e já representa 32,9% do PIB
  • Em ação do MPPR em Castro, Judiciário determina que concessionária isente de pedágio pessoas em tratamento de saúde
  • Prefeitura de Guamiranga realiza cascalhamento em estradas rurais, beneficiando desta vez a comunidade de Àgua branca.
  • Fazenda e Receita alertam para envio de guias falsas de IPVA por e-mails e SMS
  • 12,8 mil estudantes de graduação da UEL devem realizar a renovação de matrículas para 2024