Estado e União estudam novas estratégias para combater dengue e demais arboviroses

24 de agosto de 2023 às 15:07

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) recebeu nesta quinta-feira (24) a visita técnica de representantes da Coordenação de Arboviroses do Ministério da Saúde (MS) para discutir e apresentar estratégias de implantação de novas tecnologias para o enfrentamento, prevenção e redução dos impactos causados pelas arboviroses (dengue, zika vírus e chikungunya) no Paraná.

O evento, que segue até sexta-feira (25) em Curitiba, reúne profissionais da Vigilância Ambiental da Sesa e representantes de quatro municípios paranaenses (Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá e Curitiba), aos quais foi apresentado um estudo de estratificação de risco a partir das áreas com maiores ocorrências de casos prováveis de dengue.

Além das tradicionais estratégias como a borrifação de inseticidas e eliminação de criadouros do mosquito, novas intervenções poderão ser incorporadas, como o uso da Wolbachia – uma bactéria introduzida nos mosquitos que impede a transmissão das arboviroses, reduzindo a incidência da doença nos humanos; a liberação de mosquitos estéreis; estações disseminadoras de inseticidas, que utilizam potes com água recobertos por tecido sintético impregnado com larvicida; borrifação residual intradomiciliar de inseticidas; entre outras.

De acordo com a coordenadora-geral de Vigilância de Arboviroses do Ministério da Saúde, Lívia Vinhal Frutuoso, a proposta é utilizar um conjunto de estratégias para que os resultados no combate às arboviroses sejam mais efetivos, principalmente nos pontos de maior incidência de casos. “A ideia é direcionar os esforços nas áreas mais críticas dos municípios e manter as outras em monitoramento com ações pontuais. Acreditamos que a concentração de esforços em pontos específicos terá grande efetividade”, explicou.

A diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes, enfatizou que as ações promovidas pelo Poder Público são de extrema importância, mas a participação da população é fundamental para um combate efetivo ao mosquito.

CENÁRIO – Nesta terça-feira (22), a Sesa publicou o primeiro boletim do novo período epidemiológico 2023/2024. De acordo com o informe, foram confirmados 188 novos casos de dengue no Paraná. Com relação a chikungunya, foram confirmados dois casos autóctones – contraídos no município de residência do paciente – e nenhum óbito. Não há registro de casos confirmados de zika.

No último período sazonal da dengue (2022/2023), foram registradas 108 mortes e 135 mil casos confirmados de dengue. De chikungunya foram 900 casos confirmados e três óbitos. Não houve confirmação de casos de zika.

Prudentópolis
24º
Tempo limpo
Ponta Grossa
23º
Tempo limpo
Guarapuava
22º
Parcialmente nublado
Curitiba
23º
Tempo limpo
Londrina
25º
Tempo limpo
União da Vitória
25º
Tempo nublado
  • É com pesar que a Funerária Anjo Gabriel e o PAF comunicam o Falecimento do SR. João Novakoski aos 81 anos.
  • É com pesar que a Funerária São João e o plano UNIPAZ comunicam o falecimento do Sr. João Grescyczyn. Ocorrido hoje, aos 89 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João e o plano UNIPAZ comunicam o falecimento da Sra. Leci Fernandes Marins. Ocorrido hoje, aos 62 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João e o plano UNIPAZ comunicam o falecimento da Sr. Januário Mazur. Ocorrido ontem, aos 48 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João e Plano o UNIPAZ, comunicam o falecimento do Jovem Idinei Ribeiro, aos 31 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do Sr Metodio Kuchla aos 68 anos.
  • Vendas do comércio varejista avançam 4% no Paraná no primeiro quadrimestre
  • Agepar promove consulta pública para convênios entre a entidade e municípios
  • O prefeito de Prudentópolis, Osnei Stadler recebeu duas premiações em Brasília
  • Governo propõe criação de fundo para alavancar investimentos em infraestrutura
  • Campo da Secretaria do Esporte abrigará festival de rugby para crianças de escolas municipais
  • Governo envia à Assembleia projeto de lei para rede de atendimento de psicoativos