Ratinho Junior autoriza envio de aeronave para ajudar vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul

6 de setembro de 2023 às 14:06

O Governo do Paraná vai mandar uma equipe do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) para o Rio Grande do Sul nesta quarta-feira (06). Ela vai auxiliar nas buscas de vítimas desaparecidas em Lajeado, uma das cidades mais atingidas pelos temporais.

Ao todo serão quatro militares, sendo dois policiais militares e dois bombeiros militares: major Alexandre Creplive Zem, capitão Henrique Arendt Neto, sargento Luciano Silva dos Santos e cabo Mathias Taborda.

A missão foi determinada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior em sinal de solidariedade às pessoas atingidas pelo ciclone extratropical que se formou na última segunda-feira (4), após contato com o governador gaúcho Eduardo Leite.

O estado foi atingido por um ciclone extratropical, causando estragos em vários municípios.

A equipe deve sair do Aeroporto do Bacacheri, em Curitiba, às 13 horas, com previsão de chegada às 17h em Lajeado.

A equipe aérea fará um trabalho precursor, recebendo as orientações das forças de segurança do Rio Grande do Sul para a execução da missão. Os profissionais vão atuar por tempo indeterminado.

“Por ordem do governador Ratinho Junior, a Secretaria de Segurança Pública está totalmente à disposição do Rio Grande do Sul. Além dessa primeira equipe temos outras equipes prontas para deslocamento com cães para auxiliar na busca de desaparecidos, caso seja necessário”, disse o secretário da Segurança Pública do Paraná, Hudson Leôncio Teixeira.

De acordo com o comandante do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), major Marcio Valim de Souza, o Paraná tem como missão apoiar outros estados. “Vamos apoiar os órgãos de segurança pública do Rio Grande do Sul no que for preciso.

Tenho certeza que a nossa equipe vai dar o seu melhor, seja em resgates ou transporte de equipamentos”, disse.

TRAGÉDIA – Com 31 mortes confirmadas pela Defesa Civil gaúcha até a manhã desta quarta-feira (6), esta já é a maior tragédia natural registrada no Rio Grande do Sul segundo o governador Eduardo Leite.

Além do número recorde de vítimas fatais, o ciclone que devastou o estado afetou 70 cidades, deixando 1.650 pessoas desabrigadas e 2.984 desalojadas.

O fenômeno foi originado a partir de um sistema de baixa pressão, que provocou chuvas intensas ao longo da última segunda-feira (4) e que, conforme se deslocou em direção à região litorânea e ao oceano acabou ganhando mais intensidade, transformando-se em um ciclone.

Em junho, o Rio Grande do Sul já havia passado por uma situação similar, quando 16 pessoas perderam a vida também devido a um ciclone extratropical.

Prudentópolis
12º
Tempo nublado
Ponta Grossa
13º
Tempo nublado
Guarapuava
10º
Tempo nublado
Curitiba
13º
Neblina
Londrina
18º
Tempo limpo
União da Vitória
11º
Tempo nublado
  • É com pesar que a Funerária São João e o Plano UNI PAZ, comunicam o falecimento da Sra. Nair Alves De Oliveira Parolin.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat  comunica o falecimento do Sr Jose Olovati aos 78 anos.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat  comunica o falecimento da Sra Regina Lusia de Lima Vaz aos 64 anos
  • É com pesar que a funerária Anjo Gabriel e o PAF comunicam o falecimento da Sra Rosa da Costa aos 82 anos de idade
  • É com pesar que a Funerária Anjo Gabriel e o PAF, comunicam o falecimento do Sr. José Acir Zanlorenzi.
  • É com pesar que a Funerária São João e o Plano UNI PAZ, comunicam o falecimento da Sra. Maria Izabel de Lima
  • Paraná fecha primeiro semestre com saldo positivo de 68 mil empresas
  • Atenção, Prudentópolis! O número do SAMU mudou!!
  • 2ª edição da Corrida e Caminhada da Cooperação é realizado pela Sicredi Centro Sul PR/SC/RJ
  • Paraná tem 2º maior crescimento do País em 12 meses; turismo é destaque
  • Defesa Civil mostra como será teste de alerta climático em duas cidades do Paraná; veja vídeo
  • Piana destaca fortalecimento do turismo do Paraná com novo voo Curitiba-Buenos Aires