Convivência pacífica: IAT alerta para preservação de gambás no período de reprodução

15 de setembro de 2023 às 13:19

A cena chamou a atenção de uma família de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. No começo deste mês, eles encontraram no quintal de casa uma gambá com oito filhotes.

Ela estava debilitada e machucada após ter sido atacada por um cachorro. Os filhotes, com aproximadamente três semanas de vida, assustados e com pouco peso (37 gramas em média). Apenas quatro sobreviveram. A mãe também não resistiu.

As crias foram encaminhadas pelo Instituto Água e Terra (IAT) para tratamento intensivo com um dos voluntários cadastrados no programa Cuidados e Reabilitação Intensiva de Animais Silvestres (CRIA), implementado pelo órgão ambiental no ano passado.

A situação chama ainda mais a atenção para a necessidade de uma convivência pacífica com esses animais, especialmente a partir desta época do ano, próximo ao início da primavera.

A transição dos dias mais frios para o início da temporada de calor coincide com o período de reprodução dos gambás, fazendo com que esses animais se tornem mais vulneráveis por se proliferarem muito rapidamente.

A médica veterinária do IAT Fabiana Baggio, explica que, por causa da fase reprodutiva, as fêmeas ficam mais lentas por terem de carregar os filhotes em uma bolsa natural localizada na região do abdômen, os marsúpios, o que aumenta a probabilidade de serem vítimas de acidentes, especialmente durante o dia, quando saem em busca de alimentos, comumente em áreas urbanas.

“É o momento em que os gambás estão mais ativos em busca de parceiros, transitando em locais muitas vezes movimentados, urbanos.

A população precisa entender que o mais importante é uma convivência pacífica, e que os espaços dos gambás sejam respeitados. Eles não atacam, não vão fazer mal nenhum”, destaca. “Reforço: é necessário prezar pela convivência pacífica”.

Ela ressalta que esses mamíferos são essenciais para manter o equilíbrio do ecossistema, já que, ao se alimentarem de frutos, auxiliam na dispersão de sementes, o que contribui para o surgimento de novas árvores.

Além disso, dentro do seu papel ecológico, se alimentam de espécies venenosas e peçonhentas como serpentes, escorpiões e aranhas, e tem a capacidade de comer milhares de carrapatos por semana.

“Nessa época aparece muito gambá vítimas de ataque, que pelas lesões vemos que levaram pauladas. Nada disso é necessário. Eles são pacíficos e importantes para o equilíbrio natural do meio ambiente”, diz Fabiana.

CRIA  O programa Cuidados e Reabilitação Intensiva de Animais Silvestres (CRIA), ação de voluntariado do IAT, resgatou 83 gambás do ano passado. Todos encaminhados para tutores temporários e, depois de recuperados, devolvidos ao meio ambiente.

A voluntária Mirian Holztratner, por exemplo, é quem está cuidando dos filhotes encontrados em São José dos Pinhais. “Como eles ainda não geram calor sozinhos, montei uma incubadora artesanal que permite que a temperatura fique constante e tenha umidade no ambiente, para simular o marsúpio da mãe”, conta Mirian, que faz da sua casa abrigo temporário de gambás desde o início do programa.

O IAT é responsável pela análise do retorno desses animais ao habitat natural. Para que eles consigam sobreviver na natureza é preciso que tenham mais de 18 centímetros de comprimento, com idade estimada de 13 a 14 semanas de vida, além de pesar mais de 400 gramas.

COMO PROCEDER – O convívio com os gambás pode ser pacífico desde que algumas providências sejam tomadas. Normalmente, eles procuram locais fechados e protegidos, como forros e telhados de residências. A indicação é vedar esses locais para evitar que os animais entrem.

Outra forma evitar que sejam atraídos é não deixar alimentos disponíveis no quintal, como ração de cães e gatos; manter latas de lixo fechadas com cadeados; e não acumular de lixo ou entulhos.

Em casos de acidentes, atropelamentos ou riscos de ataques por animais domésticos, o conselho é entrar em contato com a Secretaria de Meio Ambiente de seu município, com o escritório regional do IAT mais próximo da ocorrência ou, ainda, com o Setor de Fauna do IAT, que fica em Curitiba.

Prudentópolis
19º
Tempo nublado
Ponta Grossa
19º
Tempo limpo
Guarapuava
19º
Tempo limpo
Curitiba
17º
Parcialmente nublado
Londrina
20º
Tempo limpo
União da Vitória
17º
Tempo nublado
  • É com pesar que e a Funerária Anjo Gabriel comunica o falecimento do Sr Antonio Valdivino Ribeiro dos Santos
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat  comunica o falecimento da Sra Nadia Martinhuk  Gelinski aos 81 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João e o Plano UNI PAZ, comunicam o falecimento da Sra. Olga Prenechuki Rodovanaki
  • É com pesar que a Funerária São João e o Plano UNI PAZ, comunicam o falecimento da Sra. Amélia Andre Suchodolak.
  • É com pesar que a Funerária São João e o Plano UNI PAZ, comunicam o falecimento da Sra. Nair Alves De Oliveira Parolin.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat  comunica o falecimento do Sr Jose Olovati aos 78 anos.
  • Comemoração aos 118 anos de Prudentópolis terá Show Especial com Padre Ezequiel Dal Pozzo
  • Mais R$ 5,5 milhões da indenização da Petrobras irão para novos projetos ambientais
  • Inscrições: Empreendedoras da Beleza oferta cursos gratuitos de maquiagem na RMC
  • Com novo comitê, Paraná atinge 100% de cobertura das regiões hídricas do Estado
  • Estado reforça apoio aos municípios para mulheres, igualdade racial e idosos
  • Adapar adere à programa nacional para acesso a imagens de alta resolução