Seção da Polícia Científica bate recorde de perícias em vestígios cibernéticos em 2024

28 de fevereiro de 2024 às 13:27

A Seção de Computação Forense da Polícia Científica do Paraná celebrou em janeiro um recorde de produtividade, com 584 peças examinadas. Foi o maior número para um único mês da história da entidade, que registrou média de 327 por mês em 2023. A média também está acima de 2021, até então a maior mensal (432), e é bastante superior a 2018, por exemplo, que encerrou com média de 159. Peças são objetos periciados, como celulares, HDs e computadores, vídeos, imagens e arquivos de áudio.

A seção, que conta com 34 peritos e um técnico, atua nas perícias em vestígios cibernéticos, ou seja, nos equipamentos ou dispositivos que armazenem informações digitais, como aparelhos celulares, máquinas caça-níquel, notebooks e tablets, ajudando a consolidar inquéritos policiais. Além disso também são realizadas análises de imagens para reconhecimento facial, recuperação de vídeos em DVRs e comparação de locutores.

O aumento na quantidade de peças concluídas é fruto de investimentos em automatização do trabalho, padronização dos exames, digitalização de processos e nova regulamentação sobre o nível de aprofundamento de cada um dos exames. Nos últimos anos também houve um aumento na quantidade de materiais digitais apreendidos nas operações ou das demandas das investigações para rastreamento das “evidências digitais”.

A seção também iniciou 2024 com inovações, como o envio de transcrição automatizada via inteligência artificial de áudios (como os enviados via WhatsApp), o que possibilita rastreamento mais rápido diante do aumento da quantidade de áudios nos celulares, e melhorias na ferramenta de indexação de evidências, que é o sistema FERA – Forensics Evidence Report Analyzer, desenvolvido na Polícia Científica e que permite a busca quase instantânea do conteúdo das evidências digitais.

Todo esse trabalho embasa investigações comandadas pela Polícia Civil, Ministério Público e o Poder Judiciário. Um exemplo foi a morte de Tatiana Lorenzetti, em 2020. As perícias nos celulares dos acusados e da vítima ajudaram a provar que a morte dela não aconteceu em um latrocínio, mas foi um homicídio encomendado pelo ex-marido da vítima, que foi condenado a 37 anos e seis meses de prisão em regime fechado.

Outro exemplo foi no caso de Tatiane Spitzner, em 2018, no qual a perícia no computador da vítima contribuiu para a condenação do então marido da vítima a 31 anos e nove meses de prisão.

“A melhoria contínua do trabalho da Seção, tanto de processos quando na qualidade, já é parte da cultura que desenvolvemos entre os servidores. Os resultados são fruto de uma equipe focada e altamente qualificada, reconhecida nacionalmente, juntamente com as ferramentas e processos certos para o trabalho, que a cada dia estão mais evoluídos”, afirma o perito criminal e chefe da seção, Henrique Galperin.

“A equipe da computação forense tem se esforçado para manter um elevado padrão de qualidade e tornar seus processos mais céleres e eficazes. A melhoria da produtividade reflete o investimento em equipamentos, a otimização de processos e o engajamento de todo o time, que está focado na busca por soluções para que os laudos periciais cheguem de forma mais célere aos inquéritos policiais e processos judiciais, contribuindo diretamente com o sistema de Justiça”, disse o diretor operacional da PCP, Ciro Pimenta.

 

Foto: Polícia Científica

Prudentópolis
21º
Tempo nublado
Ponta Grossa
20º
Parcialmente nublado
Guarapuava
20º
Tempo nublado
Curitiba
19º
Tempo nublado
Londrina
27º
Parcialmente nublado
União da Vitória
18º
Parcialmente nublado
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do Sr Salvador Szawczuk aos 77 anos de idade
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do Sr Severo Czekalski aos 46 anos de idade vitima de acidente
  • É com pesar que a Funerária São Josafat e o Plano Sindi Saude, comunicam o falecimento do Sr. Teodozio Kusma, aos 63 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São Josafat e o Plano Sindi Saude, comunicam o falecimento do Sr. Sebastião Gonçalves da Silva, aos 83 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São Josafat e o Plano Sindi Saude, comunicam o falecimento do Sr. Pedro Machado Alves, aos 75 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do senhor Miguel Papis aos 63 anos.
  • Unioeste divulga aprovados em seleção de Residência Técnica em Economia Rural
  • Paraná mantém liderança nacional em ranking de inovação e sustentabilidade
  • Comitiva do Paraná começa agenda na Índia com visita a gigante global de tecnologia
  • Período mais seco: IAT faz alerta sobre incêndios nas Unidades de Conservação do Paraná
  • Comércio paranaense cresceu 6,9% nos primeiros meses de 2024, melhor resultado do Sul
  • Paraná vai produzir 1,25 bilhão de litros de etanol na atual safra, aponta boletim