Com alta de 40,7%, indústria da construção do Paraná cresce o triplo da média nacional

29 de maio de 2024 às 14:44

Em 10 anos, a indústria da construção no Paraná cresceu o triplo da média nacional, de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O valor gerado pelas incorporações no Estado aumentou 40,7% entre 2013 e 2022, enquanto o crescimento nacional no período foi de 13,5%.

Com o aumento no período, o Paraná deixou a 7ª posição nacional em 2013, quando o valor das incorporações no Estado foi de R$ 14,9 bilhões, e saltou para a 4ª colocação nacional em 2022, com R$ 25,2 bilhões. As informações são da Pesquisa Anual da Indústria de Construção (PAIC) e levam em conta todas as empresas do setor com cinco funcionários ou mais.

Em todo o Brasil, o valor das incorporações das empresas com 5 ou mais funcionários foi de R$ 396,1 bilhões em 2022, com São Paulo movimentando R$ 108 bilhões. Na sequência estão os estados de Minas Gerais (R$ 52,3 bilhões) e Rio de Janeiro (R$ 27,7 bilhões). O Paraná ficou à frente de estados como Bahia (R$ 22,3 bilhões), Rio Grande do Sul (R$ 20,9 bilhões) e Santa Catarina (R$ 19,9 bilhões).

Para considerar todas as empresas do setor, incluindo firmas com menos de cinco funcionários, o IBGE faz uma estimativa de movimentação, sem dados estaduais. Neste recorte, a movimentação total da indústria brasileira em 2022 foi de R$ 439 bilhões.

SERVIÇOS – A pesquisa aponta que o Paraná subiu da 7ª para a 3ª colocação entre os estados em que a indústria da construção movimentou os maiores valores com obras e serviços de construção. Em 2013, o total dos custos neste tipo de serviço no Estado foi de R$ 5,8 bilhões e em 2022 o valor total chegou a R$ 10,8 bilhões, ultrapassando Pernambuco, Bahia e Rio de Janeiro.

O aumento no valor movimentado com obras e serviços de construção no Paraná ao longo dos 10 anos foi de 87%. Em todo o Brasil, o crescimento foi de 21,6% e chegou a R$ 153,4 bilhões em 2022.

Os valores da massa total de salários, retiradas e remunerações no Paraná também cresceram significativamente no período. Com uma alta de 73%, o valor total saiu de R$ 2,7 bilhões em 2013 e chegou a R$ 4,7 bilhões em 2022. No Brasil, o crescimento no mesmo período foi de 13,1%, chegando a uma massa total de R$ 74,1 bilhões.

Ao todo, o setor emprega 123,5 mil pessoas no Estado, sendo o quinto com mais trabalhadores ocupados no País. No Brasil inteiro, a indústria da construção emprega 2 milhões de pessoas.

Confira mais informações nessas tabelas ou na divulgação oficial da Pesquisa Anual da Indústria de Construção (PAIC).

 

Foto: Albari Rosa/ Arquivo AEN

Prudentópolis
15º
Parcialmente nublado
Ponta Grossa
16º
Parcialmente nublado
Guarapuava
14º
Parcialmente nublado
Curitiba
17º
Parcialmente nublado
Londrina
24º
Tempo limpo
União da Vitória
14º
Parcialmente nublado
  • É com pesar que a Funerária São João e o Plano UNI PAZ, comunicam o falecimento da Sr. Ilor Vicente Pontarolo.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento da Sra Adelaide Woicik  Stasiu aos 80 anos de idade.
  • É com pesar que e a Funerária São Josafat comunica o falecimento do Sr Otávio Swaretz aos 58 anos de idade.
  • É com pesar que a Funerária São João comunica o falecimento da Sra. Ana Dobrowolski Kaminski.
  • É com pesar que a Funerária Anjo Gabriel e o PAF comunicam o Falecimento do SR. João Novakoski aos 81 anos.
  • É com pesar que a Funerária São João e o plano UNIPAZ comunicam o falecimento do Sr. João Grescyczyn. Ocorrido hoje, aos 89 anos de idade.
  • Evento ”Programa Mulher Segura” será realizado em Prudentópolis nesta quinta-feira (20).
  • Pesquisa vai identificar preferências do paranaense no turismo da Mata Atlântica
  • IAT apresenta ao setor produtivo adequações na regulamentação da suinocultura
  • UEM investe em software para detectar e inibir plágio acadêmico nos trabalhos
  • Porto de Paranaguá é a principal estrutura de escoamento das exportações paranaenses
  • Agepar abrirá nova consulta pública sobre revisão tarifária do saneamento básico